Gastos necessários para garantir diferencial da empresa têm que ser mantidos, segundo PwC

publicado 20/01/2016 15h49, última modificação 20/01/2016 15h49
São Paulo – Para consultoria, contenção de gastos tem mais chance de dar resultado se aplicado criteriosamente
gastos-pic01.jpg-8020.html

Uma gestão de custos tem mais chances de dar resultado quando aplicada criteriosamente, de acordo com a consultoria PwC. Bruno Maciel, diretor da PwC, afirma que não é preciso manter garçons no refeitório, por exemplo, se isso não trouxer retorno. O que uma empresa não pode fazer é abrir mão do seu diferencial de mercado. “Manter a operação não é custo, é investimento. Se os gastos estiverem acima do que o concorrente pratica, mas se mostram necessários para garantir o diferencial da empresa, têm que ser mantidos”, avalia o consultor, no comitê de Finanças da Amcham – São Paulo na quarta-feira (20/1).

Para o consultor, o grande erro das empresas é se preocupar em cortar custos apenas em momentos de crise. “As empresas se descuidam quando as coisas estão boas. Quando a situação piora, elas definem um plano emergencial e não têm disciplina para seguir o que foi estabelecido.” Outra consequência negativa gerada por esse tipo de postura é a insegurança na organização. “A falta de firmeza na execução cria gera um sentimento confuso para os colaboradores.”

Empresas que mantém cultura permanente de eficiência de custos normalmente vêm de setores tradicionais da economia. “As companhias automotivas e de construção civil estão mais amadurecidas nesse ponto. Mas tecnologia também fez a lição de casa”, exemplifica Maciel. Além disso, elas passaram por várias crises e compreenderam que a cultura de eficiência de custos tem que ser permanente, argumenta. “Quem não atentou para a gestão de custos está tendo dificuldades para cortar, porque o processo não acontece do dia para a noite e a empresa não reage imediatamente.” 

Corte de custos

Uma empresa que quer cortar custos rapidamente começa por três áreas. “As práticas mais comuns são renegociação de contratos, otimização de logística e distribuição e corte de despesas administrativas (telefone, viagens e treinamentos)”, afirma. Maciel argumenta que diminuir esses custos dá resultado em pouco tempo. “E são os que temos recebido como maiores demandas de trabalho”, acrescenta.

De acordo com a consultoria, uma gestão eficiente de custos possui três pontos: autoconhecimento da empresa, prioridade de custos e execução rigorosa do planejamento.

registrado em: