Gerar conteúdo relevante é essencial para uma boa rede de contatos no LinkedIn, segundo especialista

publicado 04/08/2016 10h26, última modificação 04/08/2016 10h26
São Paulo – Denise Soares (DMS Marketing) dá dicas de como potencializar a exposição de perfil na rede social
denise-maia-soares-6502.html

No LinkedIn, gerar conteúdo relevante é a chave para formar uma rede qualificada de contatos, de acordo com a especialista Denise Maia Soares, sócia da DMS Marketing Digital. “O que vai fazer com que uma pessoa se interesse por você, seja como profissional ou empresário, é o que você vai compartilhar de informação com ela”, disse, em entrevista ao site da Amcham antes de participar do Comitê de Secretariado da Amcham – São Paulo na terça-feira (2/8).

Maior rede social profissional do mundo com 433 milhões de usuários, o LinkedIn há muito deixou de ser visto apenas como local de busca de empregos, de acordo com Denise. “Muitas ferramentas de conteúdo foram acrescentadas ao longo dos anos, e hoje o LinkedIn é um grande portal de informações.” Uma delas é o Pulse, agregador de conteúdo que permite a publicação e compartilhamento de textos.

Para alavancar a exposição no LinkedIn, é preciso gerar conteúdo que interesse às pessoas, acrescenta Denise. “É importante se conectar através da troca de informação relevante, seja compartilhando um assunto ou escrevendo sobre ele. Isso vai mostrar às pessoas que você se interessa pelo que faz. Por exemplo, o usuário pode adicionar em seu perfil uma foto participando em um evento como o da Amcham.”

Veja as dicas de Denise para aumentar o potencial de visualização no LinkedIn:

1. Coloque uma foto atualizada – “Ela é muito importante. Jamais use a do Facebook, para não misturar os perfis”, comenta Denise. A recomendação da especialista é postar uma foto profissional de rosto, com fundo neutro. “Não use aquelas onde você está distante, acompanhado ou comemorando. Um leve sorriso na foto é bem vindo.”

2. Acrescente o máximo de informações possíveis no perfil – Isso inclui a experiência profissional, telefone e e-mail profissional para facilitar a busca, segundo Denise. Na hora de colocar o cargo, simplifique a função. “Muitas vezes, a nomenclatura é complexa e pode não aparecer nas buscas. Coloque um similar fácil de entender e, se for o caso, o título do cargo em parênteses.”

Para tornar o perfil mais personalizado, Denise recomenda consultar os posts Guia do Usuário e 5 Dicas para o seu perfil do LinkedIn. Ao obter imagens para uma capa de fundo do perfil, a especialista recomenda o LinkedIn Background e o post 27 more LinkedIn background images.

Além disso, para quem se relaciona com pessoas fora do Brasil, é fundamental ter o perfil em vários idiomas, segundo Denise. “Só não faça um perfil único em inglês, se você atua no Brasil. O LinkedIn trabalha com buscas de palavras-chave e se alguém daqui estiver procurando perfis semelhantes ao seu, não vai te encontrar.” Os detalhes para se criar um perfil em dois idiomas podem ser obtidos clicando aqui.

3. Peça recomendações de pessoas com quem você já trabalhou – Colegas, clientes ou fornecedores podem se tornar fonte de referência. “Uma secretária pode, por exemplo, pedir a um ex-chefe que dê um depoimento sobre seu trabalho”, exemplifica Denise.

4. Personalize o convite – Ao convidar alguém para a sua rede, mude o texto padrão. Manifeste em um parágrafo o interesse em adicionar a pessoa. “O texto pode falar de algum assunto em comum ou após um contato. A chance de um convite personalizado ser aceito é muito maior”, garante a especialista. Quanto a aceitar ou convidar pessoas desconhecidas, Denise fala sobre o tópico em um post que publicou em seu perfil no Pulse.

5. Evite comportamentos “oportunistas” – Enviar um currículo ou pedido de reunião logo após a adição do contato é considerado inadequado, de acordo com a especialista. “Agradeça à pessoa por ela ter aceitado sua conexão e se coloque à disposição para trocar informação e experiência. E crie sua própria rede de contatos antes de precisar de outra.”

6. Compartilhe informação – Além de contatos, o LinkedIn é uma rede para divulgar conhecimento, destaca Denise. “Procure informações de sua área e compartilhe. Ou escreva artigos no Pulse.” Os conteúdos não devem ser de assuntos polêmicos. “Ele tem que ser do mesmo tipo que você conversaria com seu cliente ou chefe no almoço”, indica a especialista.

registrado em: