Gerenciamento de riscos é responsabilidade de todos, diz CFO da IBM

por lays_shiromaru — publicado 18/12/2014 15h08, última modificação 18/12/2014 15h08
São Paulo – Para Natalia Ruderman, assumir riscos é essencial para a inovação
comite-de-financas-2212.html

Uma das principais estratégias da IBM para o gerenciamento de riscos foi inserir a atividade no dia a dia dos colaboradores. “Isso faz parte da nossa cultura: a gestão de riscos é responsabilidade de todos”, disse Natalia Ruderman, CFO da companhia para a América Latina, durante palestra no comitê de Finanças da Amcham-São Paulo, em 16/12.

Por meio de treinamentos, a IBM capacita seus colaboradores para identificar possíveis riscos e reportá-los aos gestores. Para classificar o que é um risco ou não, Natalia diz que é preciso avaliar a probabilidade de ocorrência e o eventual impacto nos negócios.

Ela conta que a empresa formou três comitês, integrados por executivos e conselheiros, para analisar os impactos estratégicos e financeiros. “A governança é um fator importante no gerenciamento de riscos. Fazemos reuniões trimestrais para definir quais ações devem ser tomadas diante de incertezas”, revela.

Arriscar para inovar

Natalia ressalta que assumir riscos é essencial, desde que haja compensação e bom gerenciamento. “Riscos não são necessariamente negativos, eles podem representar uma oportunidade de ganho comercial. Não há inovação sem riscos”, destaca. 

Ela alerta que as empresas estão constantemente sujeitas a crises e precisam antever quando e como elas ocorrerão. “Estar preparado traz vantagem competitiva aos negócios”, afirma.

Desafios do gerenciamento de riscos

De acordo com André Coutinho, sócio do departamento de Risk Consulting da KPMG e também palestrante no comitê de Finanças da Amcham, a construção de uma visão corporativa sobre ameaças e a inclusão do tema na cultura da empresa estão entre os principais desafios para o gerenciamento de riscos. 

registrado em: