Gestão 2021: os aprendizados mais importantes do ano

publicado 01/12/2020 12h40, última modificação 01/12/2020 16h23
Brasil – Última edição do CEO Fórum 2020 acendeu discussões sobre ambiente de trabalho, protagonismo humano e igualdade de gênero
“Quando se tem melhor qualidade de vida se entrega mais resultados”, avalia Guilherme Benchimol.png

“Quando se tem melhor qualidade de vida se entrega mais resultados”, avalia Guilherme Benchimol

A edição nordeste entre os dias 24/11 e 27/11 fechou com chave de ouro a turnê do CEO Fórum 2020. O aprendizado principal foi que é preciso lembrar de dar mais valor aos maiores ativos das organizações: as pessoas, lembrando sempre de fazer com que as empresas sejam ambientes inspiradores.  

Como dizia Caetano Veloso: “gente é para brilhar” -  nas organizações, não deve ser diferente. Para Eduardo Lima, Country Manager da LonAgro Angola, a crise veio comprovar que o sucesso de uma empresa são as suas pessoas. São elas que mantêm a cultura empresarial dinâmica, são a rede que fortalece a estrutura organizacional e a força que gera resultados. Paula Paschoal, Diretora Geral na PayPal, concorda e acredita que o protagonismo humano deve se estender ao relacionamento com os clientes: "Quando colocamos as pessoas no centro das decisões desempenhamos um papel melhor".  

Mesmo com o avanço de novas tecnologias e automação, Pedro Almeida, Sócio-Diretor do Grupo Case, acredita que o fator humano é insubstituível. Para ele, a tecnologia está ligada à mudança de hábitos e a uma mudança positiva de cultura nos negócios. “O grande segredo para resolvermos o dilema de como transformar dados em informação é a curadoria humana e essa não se substitui”, afirma.  

 

POR DENTRO E POR FORA 

A crise mostrou também as pessoas não brilham apenas dentro dos escritórios, mas também em casa. A XP, por exemplo, teve resultados tão eficazes com a equipe em home office que está lançando a Vila XP, um novo ambiente de trabalho que, segundo o CEO da gestora de investimentos Guilherme Benchimol, servirá como um ponto de encontro de negócios. Ainda assim, a empresa dará prioridade para o home office e incentivará os colaboradores a trabalharem cada vez mais de casa mesmo quando a pandemia acabar. "A Vila XP vai ser uma sede muito mais para inspirar os times do que qualquer outra coisa", afirma o executivo.  

Isso porque percebeu-se que é possível ter uma vida corporativa mais saudável trabalhando de forma descentralizada. Além disso, Guilherme comenta que o processo de bater ponto carrega muitas ineficiências e que os funcionários conseguem trabalhar melhor de onde quiserem. “Quando se tem melhor qualidade de vida se entrega mais resultados”, avalia, acrescentando que acredita que a Vila XP trará também mais liberdade e uma matriz de custo muito mais eficiente para a empresa.  

Outra questão que acendeu durante a crise foi a equidade entre gêneros. A PayPal já conta com políticas que garantem os direitos das mulheres, como salários iguais quando se trata do mesmo cargo. Entretanto, o ambiente empresarial ainda está muito longe de ser tão ideal para as mulheres como é para homens. "É inaceitável que ainda existam diferenças por gênero no mundo corporativo", finaliza Paula Paschoal, Diretora Geral na PayPal.