Imprensa é importante para evolução da governança nas empresas

por giovanna publicado 05/11/2010 15h25, última modificação 05/11/2010 15h25
São Paulo - Material veiculado estimula competição e ajuda a identificar pontos a ajustar, afirma editora da revista Capital Aberto.

A imprensa tem participado ativamente do cotidiano das empresas e contribuído para a evolução das que realmente desejam se destacar, em especial no mercado de capitais sob as diretrizes da governança corporativa, avalia Simone Azevedo, editora executiva da Revista Capital Aberto.

 

“Ao mencionar o que as companhias deixam de fazer ou em que as concorrentes se destacam, a imprensa acaba criando um ambiente propício à competição que força os empreendimentos a buscarem o que precisa ser reavaliado; ajuda a trazer referências novas que orientam as ações das companhias; e chama a atenção dos investidores e reguladores para que observem pontos que no dia a dia muitas vezes são pouco percebidos”, explicou Simone, que participou do comitê estratégico de Governança Corporativa da Amcham-<b>São Paulo</b> nesta quarta-feira (03/11).

 

A jornalista destaca o caminho de mão dupla na relação empresa-imprensa. “Tudo que queremos é promover esclarecimentos e mudanças, mas precisamos do que as companhias fazem para escrever, enquanto elas se baseiam no que escrevemos para dar o próximo passo”, destacou.

 

Outro ponto salientado por Simone foi o papel de mídia como agente fiscalizador, sobretudo entre as companhias presentes no mercado de capitais. Isso por que a necessidade de aprimorar práticas de gestão, transparência e qualidade se tornou, mais que um diferencial, uma necessidade nesse meio, norteada pelas diretrizes da governança corporativa.

 

A revista Capital Aberto foi lançada em 2003, sendo a primeira publicação não-institucional voltada à cobertura do mercado de capitais, com conteúdo direcionado a todos os participantes desse mercado.

 

registrado em: