ISO 31000 se destaca entre tendências de gestão de risco empresarial

por giovanna publicado 15/02/2011 19h03, última modificação 15/02/2011 19h03
Salvador – Norma serve como guia sobre o que há de mais moderno na área, afirma consultor.

A gestão de riscos é chave para garantir a longevidade das companhias. Uma das formas de conduzir esse trabalho cada vez mais usadas é a aplicação da norma ISO 31000, aponta José Bernardo de Medeiros, consultor em Sustentabilidade e Gestão de Riscos da Aon-SP.

A ISO 31000 fornece diretrizes para implementação da gestão de riscos em organizações de qualquer tamanho. Foi desenvolvida por especialistas de mais de 30 países, entre eles o Brasil e tem como objetivo servir de guia mestre para a gestão de riscos, padronizando linguagem, sistemas de gestão, normas e procedimentos.

“A norma, mesmo não sendo destinada a fins de certificação, vem servindo como um grande guia do que há de mais moderno na gestão de riscos”, explica Medeiros, que participou do evento “Gestão de Riscos: a Base da Sustentabilidade Empresarial”, realizado pela Amcham-Salvador, na segunda-feira (14/02).

Com a experiência de atuar há 15 anos na área de gestão de riscos corporativos, gestão de continuidade de negócios e sustentabilidade empresarial, Medeiros não apenas percebe evolução no uso da ISO 31000, como acredita que esse movimento deve se acentuar em um horizonte de curto prazo.

O consultor, ao lado da adoção na norma ISO, identifica ainda outras duas tendências marcantes na gestão de riscos empresariais: análise dos riscos de forma integrada, por vários setores dentro de uma mesma organização; e preocupação com riscos de fatores variados que dizem respeito ao negócio como um todo. “Para ilustrar, é como se um banco não se preocupasse apenas com sua saúde financeira, mas também com sua imagem e outros fatores que vão além de apenas sua principal área de atuação”, comentou José Bernardo.

 

registrado em: