Liderança remota: quatro dicas para impactar o seu time

publicado 30/03/2020 17h08, última modificação 27/04/2020 16h18
Brasil – De conversas particulares até puxar participação em calls, executiva da GE fala sobre as boas práticas para gestores nesse momento
“Entender de gente mais do que entender de negócios é do que se trata esse momento”, pontua Elton Moraes, Consultor Sênior da Mercer Brasil.jpg

“Entender de gente mais do que entender de negócios é do que se trata esse momento”, pontua Elton Moraes, Consultor Sênior da Mercer Brasil

Com a pandemia do coronavírus, o momento é desafiador para todos, inclusive para os gestores. Durante nosso webinar ‘Gestão Eficiente: como liderar times remotos’, no dia 27/03, Ana Lucia Caltabiano, Global HR Talent Strategy & Latin America HR Director da GE, listou quatro dicas para uma boa liderança de times remotos. Confira: 

 

FAÇA CONVERSAS INDIVIDUAIS

Conversar individualmente com cada colaborador é fundamental para compreender a situação de cada um. É a oportunidade para perguntar como estão e ter uma noção de como pode ajudá-los neste momento.

ESTABELEÇA REGRAS

Depois de fazer conversas individuais, a primeira reunião de time é o momento para definir regras, entendendo como as pessoas querem trabalhar, estabelecendo horários e outros combinados. Outra dica importante é fazer reuniões mais curtas, considerando que não é a mesma coisa que a reunião física: a atenção das pessoas é menor e é preciso ser mais conciso nesse momento.

FALAR MENOS, ESCUTAR MAIS

A única forma de entender o que está acontecendo com os times é escutar - por isso, um líder deve falar menos e fazer mais escuta com as pessoas neste momento. 

ENGAJE A EQUIPE - MESMO À DISTÂNCIA

Para trazer mais a atenção das pessoas, é importante perguntar e buscar as opiniões da equipe. Isso pode ser praticado durante uma reunião remota, seja através de perguntas durante uma videochamada ou incentivando o uso do chat durante a transmissão - o importante é manter o engajamento de todos durante toda a reunião.

 

LÍDER TAMBÉM É GENTE

Um dos participantes do webinar, Elton Moraes, Consultor Sênior da Mercer Brasil, acrescenta que esse é o momento que a liderança tem um impacto fundamental, por isso, é preciso cuidar de si mesmo. “Entender de gente mais do que entender de negócios é do que se trata esse momento”, pontua o executivo. 

Ana concorda e lembra que a dica serve também para o outro lado: “Estamos em um momento que não podemos jogar tudo nas costas do líder, não é justo, líder também é gente”. Ela menciona que o gestor não tem a obrigação de fazer tudo sozinho e que times proativos e que percebem a dificuldade dos líderes são mais bem reconhecidos.

“Por isso, precisamos entender as questões da pessoa estar na casa dela e realizar uma gestão humana neste momento”, manifesta Elton. Ana conclui: “Os líderes devem humanizar e entender a situação de cada colaborador”.



HOME OFFICE NÃO É TRABALHAR DE CASA

Trabalhar de casa não é a mesma coisa que fazer home office. Pelo menos é o que acredita Ana. A executiva afirma que o home office é uma modalidade que apresenta maior seriedade e que, normalmente, os profissionais que o adotam já tem certo costume com isso.

Entretanto, trabalhar de casa, como está acontecendo com a maioria das pessoas durante a crise do coronavírus, é uma prática diferente e que, nesse momento, está sendo emergencial. “Muitas pessoas que estão fazendo trabalho remoto têm que lidar ao mesmo tempo com problemas de casa, filhos que não estão tendo aulas presenciais, falta de espaço adequado ou ambiente sendo dividido com outras pessoas na mesma situação, coisas que não existem no home office do dia a comum”, explica.

Por isso, ela ressalta que é importante a compreensão dos gestores em momentos como esse. “De vez em quando vai aparecer uma criança na call ou um cachorro latindo e o gestor tem que aceitar e aprender a lidar com isso”, manifesta. Isso porque a maioria das pessoas que está em trabalho remoto hoje não trabalha dessa forma normalmente: 15% das empresas oferecem trabalho remoto ou jornada flexível apenas por conta da Covid-19, segundo um estudo conduzido pela Mercer.

 

DANÇAR CONFORME A MÚSICA

O estudo da Mercer também mostrou que nem todas as empresas estavam prontas para adotar regimes de trabalho remoto: 22% tiveram problema com infraestrutura na implementação da política. Por isso, Ana comenta que essa não é a hora de criar nenhuma política nova, mas sim apenas se adaptar.

Logo, não existe uma regra geral para gestão, é preciso “dançar conforme a música”. “Se seu time é pequeno e for possível personalizar os horários de conversas e reuniões para se adaptar melhor ao dia a dia dos colaboradores é perfeito”, indica. Elton pede paciência e humildade: “Esse é momento novo, achar que sabe tudo não vai levar ninguém a lugar nenhum”.  

 

Assista abaixo alguns destaques do papo.  

 

 

O QUE SÃO OS WEBINÁRIOS?

São transmissões ao vivo de bate-papos e entrevistas, exclusivos online, sobre diversos assuntos do mundo empresarial. Diante da atual situação com a COVID-19 no Brasil, transformamos os encontros presenciais, inicialmente programados até o dia 31 de março, em atividades digitais e webinários.

PARA QUEM SÃO E COMO FUNCIONAM?

Os webinários especiais sobre a Covid-19 são públicos, totalmente gratuitos e podem ser acessados pelo link amchambrasil.com.br/aovivo.