Luiz Pretti, CEO da Cargill: não adianta esperar um futuro melhor se a preparação não acontecer agora

publicado 03/07/2019 16h40, última modificação 25/07/2019 15h16
Salvador – No CEO Fórum, também participaram os CEOs Iara Schimmelpfeng (Petrobahia), Sérgio Fúrio (Creditas) e Roberto Bischoff, vp da Braskem
CEO Fórum em Salvador.jpg

CEO Fórum em Salvador

A melhor forma de as empresas se prepararem para o futuro é planejar agora a sua jornada de inovação e envolver as pessoas. É o que defende Luiz Pretti, CEO da Cargill e Presidente do Conselho de Administração da Amcham. “Não adianta esperar por um futuro melhor, com novas possibilidades para a tecnologia, sem se preparar para este”, ensina.

O CEO Fórum da Amcham em Salvador aconteceu em 18/6 e reuniu 222 executivos. Além de Pretti, a plateia acompanhou os debates de outros CEOs, como Iara Schimmelpfeng (Petrobahia), Sérgio Fúrio (Creditas) e Roberto Bischoff, vice-presidente da Braskem.

Pense com diversidade

De acordo com Pretti, a mudança é feita por pessoas, que levam os bons exemplos para todos os setores das empresas. Se inovar é pensar diferente, faz todo sentido abrir espaço para a diversidade, argumenta. Para o CEO, aderir aos valores de diversidade e inclusão ajuda a repensar processos teóricos, operacionais e administrativos. As boas ideias não estão confinadas em departamentos específicos.

Em muitos casos, elas só precisam de espaço e até novos ares. “Temos que oferecer aos funcionários a oportunidade de deslocamento pela organização. Seja verticalmente ou horizontalmente, em setores distintos. Essa é uma das formas de o líder promover a inovação em suas empresas.”

Ver além dos números

Para fazer a sua jornada de transformação, a Petrobahia considera fundamental manter relacionamento próximo com os colaboradores, destaca Schimmelpfeng. “Há empresas com 1.000 funcionários. Nós, da Petrobahia, contamos com 200 famílias.” Para ela, esse é um contraponto entre a visão tradicional de empresas que visam números e outras que enxergam famílias.

Adotando uma estratégia focada em relacionamento, a Petrobahia se expandiu para todo o território nacional. “Temos parcerias fortes com toda a cadeia produtiva, que envolve desde os grupos em que se relacionam até o consumidor final do produto: os caminhoneiros”, continua a executiva.

Bischoff, da Braskem, destaca a importância das pessoas como agentes fundamentais na inovação e construção de um legado. “Nossas soluções são projetadas para garantir a longevidade e qualidade da vida humana em todos os estágios.”

Atenção às mudanças

Os hábitos de consumo estão mudando, e essa informação é fundamental para o ramo financeiro pensar em novas formas de atender os clientes, conta Furio. “Em nosso setor, a inovação também vem da mudança na interpretação de dados e resultados.”

Furio destacou que as novas gerações estão vendo mais oportunidades com a crise do que seus pais. Existe uma diferença de mentalidade em relação à geração anterior, que costumavam ver muitas barreiras para erguer um empreendimento, continua.

“A geração atual é de pequenos grandes empreendedores. O senso de responsabilidade deles é maior, o que faz muitos deles serem grandes empreendedores aos vinte anos, mesmo sem ter passado por grandes empresas.”

 

registrado em: , ,