Mais do que benefícios, confiança na empresa é o que a torna um lugar preferencial de trabalho

publicado 07/01/2016 11h40, última modificação 07/01/2016 11h40
São Paulo – Para Daniel Casseb, da consultoria Great Place To Work, engajamento se traduz em produtividade
daniel-casseb-257.html

Salários acima da média e benefícios generosos certamente atraem bons profissionais para as empresas, mas o melhor jeito de conquistar engajamento é criando relações de confiança, afirma Daniel Casseb, consultor de relacionamento do instituto Great Place to Work Brasil (GPTW).

“Confiança é a chave. O que transforma o ambiente de trabalho é a percepção que o colaborador tem da empresa, e isso é construído através da confiança no líder, nas diretrizes da organização e nas pessoas com quem trabalha”, disse Casseb, no café de relacionamento da Amcham – São Paulo, de 25/11.

Como exemplo, o consultor cita o caso da Elektro, vencedora das últimas edições do Great Place To Work – prêmio que avalia e reconhece quais as empresas preferidas para se trabalhar. Na década de 2000, a distribuidora de energia do interior paulista aparecia no ranking do GPTW em posições intermediárias.

Isso incomodava o então diretor de RH da Elektro, Márcio Fernandes. Casseb disse que o gestor lamentava o fato de a Elektro possuir um belo pacote de benefícios e outras facilidades, e mesmo assim os colaboradores não se sensibilizavam.

Assim que a empresa priorizou a comunicação organizacional, a situação mudou. “Quando a gestão mudou de estratégia, conseguiram se aproximar das pessoas, que perceberam as mudanças. Impactou nos negócios de forma direta”, segundo Casseb.

O diálogo envolveu a transmissão da filosofia de trabalho, mas também interação sobre desenvolvimento, compliance e capacitação, e os resultados começaram a aparecer. O resultado do trabalho levou Fernandes a ser promovido a CEO em 2011. “Eles começaram a investir nas pessoas. Não foi dinheiro, mas atenção, vontade e zelo. O engajamento contribuiu para a rentabilidade da Elektro, que paga muito bem ao acionista e o modelo brasileiro será transferido para outros países.”

Felicidade gera rentabilidade, assegura Casseb. De acordo com o consultor, as empresas mais bem posicionadas no ranking da GPTW são mais rentáveis que a média de mercado e investem constantemente em desenvolvimento. “34% dessas empresas investem pelo menos 5% da folha de pagamento em treinamento. As GPTW são as que continuamente querem transformar o ambiente, investem nas pessoas.”

Entre as ações praticadas, estão melhoria da qualidade de vida, horário flexível, avaliação médica periódica, home office e práticas de atividade coletiva. “As pessoas percebem esse tipo de coisa.”

Relação de confiança

Para o colaborador, uma empresa confiável é um lugar onde a relação com os líderes e colegas é transparente, o trabalho é valorizado e converge para os objetivos pessoais e da empresa. Casseb disse que a liderança tem um papel decisivo na hora de comunicar aos colaboradores a filosofia de trabalho da empresa. “Não adianta dizer que a empresa é bacana porque oferece várias coisas, o colaborador não percebe.”

Oferecer mesa de ping pong, café ou bar, por si só, não conquista engajamento. Antes disso, as pessoas tem que ser valorizadas e orientadas sobre a melhor forma de contribuir para os objetivos da empresa. A participação vem do entendimento de que a organização valoriza o desenvolvimento das pessoas, argumenta Casseb. “Se elas entenderem que a organização trabalha continuamente por elas, vão colaborar com novas ideias e funções”.

registrado em: