Menos propaganda, mais informação e solidariedade: o papel do marketing durante a pandemia da covid-19

publicado 14/04/2020 19h14, última modificação 27/04/2020 16h19
Brasil – Ações de filantropia e comunicação institucional ao invés de apenas mercadológica são as apostas para divulgação dos negócios durante o coronavírus
Empresas de diferentes segmentos também estão trabalhando com campanhas de solidariedade para o combate ao coronavírus.jpg

Empresas de diferentes segmentos também estão trabalhando com campanhas de solidariedade para o combate ao coronavírus

Para entregar uma Imagem Corporativa Positiva (ICP) em momentos de coronavírus, é preciso ir além da comunicação mercadológica e consolidar a marca por meio da comunicação institucional. Isso quer dizer que falar apenas dos produtos e serviços – mesmo que eles sejam, de fato, os melhores – não basta: é preciso apelar para os valores e princípios da organização.

“As pessoas lembram de uma marca que fez o bem em um momento como esse e se identificam com ela”, afirma Cesar Nicolau, Diretor de Marketing da Ypê, que participou do nosso webinar ‘Marketing em tempos de Covid-19’, no dia 13/04. A marca brasileira de produtos de limpeza realizou ações de filantropia e criou ações, peças criativas e campanhas para ajudar o consumidor com material informativo sobe a Covid-19.

Empresas de diferentes segmentos também estão trabalhando com campanhas de solidariedade para o combate ao coronavírus: a Intel criou um fundo de $50 milhões para subsídio de iniciativas tecnológicas. Projetos do mundo inteiro podem participar, segundo Carlos Buarque, Diretor de Marketing da Intel, que também participou do nosso webinar. “Também temos tomado iniciativas informativas, deixando de ser uma comunicação para vender e mais para ser útil nesse momento”, acrescenta o executivo.

Cesar afirma que a solidariedade é o tema agora. Por isso, além das campanhas para fora, é preciso olhar para dentro e cuidar também dos funcionários. "Trabalhamos com produtos essenciais nesse momento e, se pararmos de produzir, esses produtos não chegarão no mercado para as pessoas. Por isso, estamos fazendo de tudo para proteger nossos colaboradores das fábricas e nos escritórios a equipe está em home office”, explica.

 

O NOVO NORMAL

Com a pandemia, não foram apenas as estratégias de marketing que mudaram: o planejamento para ações futura ficou mais difícil. Isso porque não há previsão de quando o coronavírus terá fim e as apostas são de que o comportamento das pessoas mudará após essa experiência. “Não adianta discutir o que virá para frente porque haverá esse novo normal que ainda não está totalmente claro”, observa Cesar, acrescentando que a equipe de marketing da Ypê não chegou ainda a discutir muito os próximos passos (no próximo semestre) e está resolvendo apenas as questões de curto prazo.

A aposta do executivo da Ypê é no comportamento minimalista: com um olhar interno e tendência a abandonar o consumismo desenfreado. “Alguns valores virão diferentes com menos material e mais coisas intangíveis”. Carlos concorda e acredita que o comportamento vai além: “As pessoas perceberam que a tecnologia é uma grande aliada na otimização do tempo para, por exemplo, evitar o trânsito da cidade e realizar uma call ao invés de se deslocar para realizar uma reunião”.

 

Assista abaixo alguns destaques do papo.

 

 

O QUE SÃO OS WEBINÁRIOS?

São transmissões ao vivo de bate-papos e entrevistas, exclusivos online, sobre diversos assuntos do mundo empresarial. Diante da atual situação com a Covid-19 no Brasil, transformamos os encontros presenciais, inicialmente programados até o dia 31 de março, em atividades digitais e webinários.

PARA QUEM SÃO E COMO FUNCIONAM?

Os webinários especiais sobre a Covid-19 são públicos, totalmente gratuitos e podem ser acessados pelo link amchambrasil.com.br/aovivo.