São Paulo – Pesquisa da Amcham com perspectivas para o próximo ano mostra otimismo nas projeções internas

Para 48,6% dos executivos, inflação deve subir em 2014

publicado 01/10/2013 17h16, última modificação 01/10/2013 17h16
São Paulo – Pesquisa da Amcham com perspectivas para o próximo ano mostra otimismo nas projeções internas
inflacao-foto01.jpg-1565.html

Sondagem da Amcham–São Paulo com 168 executivos de diversos setores mostra que, para 48,6% deles, a inflação deve continuar em alta, em 2014. A pesquisa foi aplicada durante o 5º Business Round Up, realizado terça-feira (1º/10). Para outros 48%, ela deverá se manter estável e, para 3,4%, irá recuar, no próximo ano.

A maioria (54,5%) prevê que a taxa Selic deve aumentar, enquanto 37% acreditam na estabilidade. Em relação ao câmbio, 48,9% apontam estabilidade, enquanto 41,7% avaliam que seguirá em alta.

Para 47,8% do público, o PIB não deve apresentar oscilações, enquanto 31,4% avaliam que irá crescer.

O Brasil ainda estará entre os cinco principais destinos dos investidores estrangeiros globais para 57%, apesar de o país não apresentar soluções para gargalos que afetam a competitividade. Para 41%, no entanto, o alto custo fará com que o país perca atratividade e, consequentemente, posição no ranking mundial de investimentos.

Empresas deverão apresentar bons resultados

Considerando esses indicadores econômicos, as empresas participantes da pesquisa se mostraram otimistas com as projeções internas para 2014: 60% delas acreditam no aumento das vendas e 46% apostam no crescimento dos lucros e dos resultados operacionais.

As companhias também planejam expandir operações e comercialização, principalmente no Sudeste (35%) e no Nordeste (34%), regiões que apresentam maior potencial de crescimento, seguidas pelo Centro-Oeste (12%) e pelo Sul (11%) do país.

Em 59% das empresas participantes, o número de funcionários deve continuar o mesmo, enquanto em 24% deve aumentar. Em relação ao market share, 55% acreditam no crescimento, enquanto 41% esperam estabilidade.

A pesquisa mostra que 54% dos participantes planejam que seus investimentos sigam estáveis, enquanto para 34% eles devem crescer. Os executivos preferem aplicá-los em estratégias comerciais (36%) e ações para ganho de produtividade (36%).

Perfil dos entrevistados

Participaram da pesquisa 168 profissionais, entre gerentes (32,1%), diretores (26,8%) e presidentes (11,9%). Eles atuam em áreas como Comercial (17,5%), Financeira (16%) e Marketing (11,6%). 

Desses, 30,8% trabalham em empresas que contam com mais de 5 mil funcionários, e 27,7% atuam em organizações que possuem de 101 a 500 empregados. O Sudeste é a localização de 89% das sedes dessas empresas.

A origem do capital das empresas representadas na pesquisa é americana, em 46,3% das respostas; brasileira em 30,3%; e de outras nacionalidades, em 23,4%.

registrado em: