Para sócio-fundador da Lukso histórias compartilhadas são o futuro do storytelling; veja vídeo

publicado 17/11/2015 15h02, última modificação 17/11/2015 15h02
São Paulo - Marcelo Douek falou sobre elementos básicos do storytelling e contou qual marca faz melhor esse trabalho
marcelo-douek-5809.html

“Pensando no futuro, o storytelling tem o desafio de construir histórias compartilhadas. ao invés de contar uma história que seja de uma via, deve propôr uma história de relações, de duas mãos. Além disso, deve motivar as pessoasa conversar sobre aquilo, compartilhar e distribuir em qualquer meio ou mídia”, opinou Marcelo Douek, sócio-fundador da Lukso Story & Strategy.

Douek participou do Comitê Aberto de Marketing, na sexta-feira (13/11), na sede da Amcham Brasil, em São Paulo. Para ele, as empresas terão que se preocupar, cada vez mais, em colocar os usuários e clientes da marca em suas histórias a fim de criar engajamento.

Mesmo sendo um conceito primário do storytelling, incluir os elementos básicos nas histórias não é algo que todas as empresas fazem. “Uma questão importante para contar uma boa história é justamente entender como se faz isso. Uma história precisa ter um personagem, ter conflito, acontecer dentro de um universo e ter uma sequência de fatos lógicos. Isso ajuda a construir melhor as histórias”, explicou o sócio-fundador da Lukso.

Por fim, ele também elencou a sua marca referência na questão de criar campanhas com boas histórias: “Eu gosto muito do trabalho da Coca-Cola porque  acredito que eles entendem e conseguem trabalhar muito bem os princípios do storytelling. Eles conseguem criar campanhas como a dos ursos ou do open happiness. E também se apropriam muito bem de histórias reais e criam narrativas a partir de tensões sociais e de histórias que estão acontecendo no mundo, colocando a marca como parte do contexto”, concluiu. Veja o vídeo abaixo.

 

registrado em: