RH tem papel decisivo na integração de departamentos

publicado 01/12/2014 15h28, última modificação 01/12/2014 15h28
São Paulo – Entender e falar a “linguagem” de vendas, marketing e estratégia ajuda a alinhar ações corporativas
seminario-de-rh-1683.html

A consultora de RH Vicky Bloch, da Vicky Bloch Associados, disse que o principal papel da área em 2015 será o de construir “pontes” de relacionamento dentro das empresas. “O RH tem que ser visto como o meio integrador da empresa e cumprir a obrigação de fazer pontes de comunicação”, disse a consultora, no comitê estratégico de Gestão de Pessoas da Amcham – São Paulo que aconteceu na quinta-feira (27/11).

“A possiblidade de fazer coisas com outros departamentos é a chave do sucesso, dá ao RH um papel absolutamente vital”, acrescenta Vicky, que mediou o painel de executivos que se reuniram para comentar as perspectivas para a área de Recursos Humanos (RH) em 2015.

No encontro, vários executivos de RH se reuniram para debater as prioridades da área para 2015, e as conclusões foram comentadas pelos especialistas. Uma delas foi a necessidade de se integrar mais aos outros departamentos.

Vicky se referiu ao fato de que as empresas serão cada vez mais pressionadas pela perspectiva de menos investimentos no ano que vem. Com pouca verba para treinamentos, as equipes terão que redobrar esforços nas campanhas internas de motivação dos colaboradores.

Alexandre Caldini, CEO das unidades de Negócios Veja, Exame, Segmentadas, Assinaturas e Casa Cor da Editora Abril, disse que a área tem que trabalhar de forma conjunta na empresa. “Não existe mais RH puro, ele já tem que estar colaborando com o negócio, para defender o funcionário e argumentar contra o sindicato, quando é preciso.”

Na editora, todas as diretorias trabalham no mesmo espaço físico, o que ajuda a fluir melhor as comunicações. “As áreas têm que defender conceitos estratégicos, estar junto ao presidente e viver para o negocio”, comenta Caldini.

Para o ex-secretário de Estado de Educação Interino do Rio de Janeiro e professor Francisco Teixeira, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), iniciativas de integração são necessárias devido à diferença de gerações e expectativas.

“É importante conviver com as várias culturas profissionais. Seria bom o RH entender a linguagem própria de vendas, marketing e estratégia, e ajudar esse profissional a convergir para as metas de forma conjunta”, comenta.

registrado em: