Saiba quando é vantajoso terceirizar serviços na empresa

publicado 17/01/2014 11h55, última modificação 17/01/2014 11h55
São Paulo – Especialista fala quais atividades podem ser terceirizadas e o melhor momento para tomar essa iniciativa
terceirizar-foto01.jpg-2234.html

A terceirização dos chamados serviços compartilhados – atividades de grande volume, com possibilidade de padronização de processos, como gestão de recursos humanos, finanças e tecnologia da informação – tem se tornado cada vez mais comum nas empresas. No entanto, ainda há dúvidas sobre o melhor momento para tomar a iniciativa e seus prós e contras.

De acordo com Gustavo Costa, líder de Serviços Compartilhados e BPO (Business Operations Outsourcing) da Pepsico, o primeiro passo é mapear e analisar as competências do time necessárias para a execução de determinada atividade, além da capacidade dos colaboradores de entregar resultados. “Se a equipe não apresentar alguma habilidade fundamental, é preciso avaliar se é mais interessante financeiramente investir no treinamento dela ou na terceirização do serviço”, disse durante reunião do Comitê de Finanças da Amcham, em 16/01.

Além disso, outros pontos que devem ser considerados são a importância estratégica da atividade e a capacidade de entrega de resultados do time. “Geralmente a terceirização é recomendada apenas para casos em que há médio ou grande volume de operações”, conta. “A decisão deve ser tomada a partir de critérios realistas e tangíveis.”

Na Pepsico, a experiência de terceirizar serviços de recursos humanos e gestão financeira começou em 2009, e só tem gerado resultados positivos para a empresa. “A padronização de processos garantiu mais agilidade, controle e facilidade de analisar dados e gerir as atividades. É um suporte para o desenvolvimento da empresa como um todo”, diz.

registrado em: