Saúde mental no trabalho: entenda o papel do líder no combate ao estresse

publicado 05/02/2021 11h13, última modificação 24/02/2021 16h52
Manter colaboradores informados, combater pressões desnecessárias e respeitar horários de trabalho e descanso são posturas organizacionais saudáveis
Saúde mental

A saúde mental nunca esteve tão em alta. Em um ano marcado pela pandemia, a concessão de auxílio-doença e aposentadoria por causa de transtornos mentais como estresse, depressão e ansiedade bateu recorde em 2020, somando 576,6 mil afastamentos – uma alta de 26% em relação ao registrado em 2019, segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho.  

Além de interferir na produtividade e saúde mental do time, o estresse pode impactar a saúde financeira da companhia. Controlá-lo é, portanto, mais do que uma medida de saúde e deve ser tarefa de todos os setores da empresa. Porém, apesar da relevância do tema, poucas são as empresas que oferecem soluções para promover a saúde mental: segundo o Mental Health Atlas, apenas 9% dos programas de prevenção aos transtornos mentais são voltados para o ambiente de trabalho. 

“O estresse pode ter diversas formas – chefe, trânsito, família, evento traumático ou crônico –, e as pessoas também respondem de formas diferentes a pressão. Alguns são mais resilientes, mas outros podem ter a saúde afetada por elementos externos”, afirma Alon Chen, Presidente do Instituto Weizmann de Ciência. O especialista ainda chamou atenção para o fato de que o estresse pode se manifestar de formas distintas em homens e mulheres, cujas chances de desenvolver psicopatologias relacionadas ao estresse são duas vezes maiores. 

 

O PAPEL DO LÍDER  

Para Alon Chen, definitivamente, é preciso encontrar novas soluções e abordagens para tratar esse assunto no mundo corporativo. Em palestra no Comitê Estratégico de CEOs, ele foi enfático ao dizer que o líder tem um papel crucial na promoção da saúde mental da equipe e deu dicas de algumas posturas organizacionais que ajudam a criar um ambiente mais saudável: 

 

• A falta de respostas concretas sofre o futuro aumenta o estresse – e o conhecimento é a melhor solução para evitar essa situação. Por isso, Chen sugere que os líderes sempre atualizem os colaboradores sobre o que está acontecendo na organização. “Quanto mais você educar seus liderados e dar informações para eles, menos estressados eles serão”, diz.

• Manter o contato com as pessoas, mesmo que digitalmente, é outra ação que pode ajudar a cuidar do bem-estar dos funcionários. O ideal é continuar com as atividades extracurriculares, e nem sempre relacioná-las ao trabalho.    

• “Tudo é questão de equilíbrio. Você não pode pressionar, nem deixar a equipe muito solta”, alerta. É preciso atenção: combater pressões desnecessárias, situações de assédio e respeitar horários de trabalho e descanso.

• Falar com alguém pode ser mais eficaz do que qualquer remédio. Por isso, contratar profissionais qualificados para ouvir e ajudar os colaboradores em situações difíceis – profissionais ou pessoais – é outra dica importante.    

• Há também cuidados que não envolvem apenas aspectos puramente psicológicos ou de trabalho: fatores como sono, exercícios físicos e condições de trabalho. Apoiar os colaboradores nessa jornada pessoal também pode ajudar.   

 

Sabendo da importância de um ambiente de trabalho saudável, reunimos dicas de especialistas, dados e infográficos em um e-Book para que a sua empresa saiba como, quando e por que ajudar seus colaboradores a trabalharem tranquilos. Baixe-o aqui