Tendência do Marketing brasileiro é investir cada vez mais nos meios digitais, diz especialista

publicado 29/06/2015 14h43, última modificação 29/06/2015 14h43
Recife - O gerente de marketing do portal Ne10, Felipe Menezes, foi o convidado do comitê Estratégico de Marketing da Amcham em 26/6
felipe-menezes-4678.html

As despesas do governo podem dizer muito a respeito de tendências da sociedade e do mercado. Se analisarmos os gastos da União com publicidade em 2014, veremos que todas as mídias receberam menos recursos em relação ao ano anterior, com exceção de uma: a digital. Segundo dados da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, os investimentos em publicidade em mídia digital já são da ordem de R$ 195 milhões, sendo a segunda mídia que mais recebe investimentos. Em relação à iniciativa privada brasileira, cerca de 17,5%  dos investimentos publicitários no ano passado foram destinados ao meio digital. E as perspectivas do mercado apontam que essa porcentagem deve mais que dobrar nos próximos.

Para discutir o crescimento do marketing em mídias digitais diante do contexto de popularização cada vez maior do acesso à internet, o gerente de marketing do portal Ne10, Felipe Menezes, se apresentou no Comitê Estratégico de Marketing da Amcham na manhã da última sexta, dia 26/6. De acordo com dados trazidos por ele, a tendência do marketing brasileiro será concentrar cada vez mais investimentos nos meios digitais – como já acontece nos países desenvolvidos. Nos EUA, por exemplo, os investimentos publicitários em internet já chegam a quase US$ 50 bilhões, sendo a mídia em que mais aportam recursos naquele país. Já no Reino Unido, a previsão é que os investimentos em mídias digitais correspondam à metade de todas as verbas publicitárias em 2015.

De acordo com Menezes, no Brasil a publicidade em mídias digitais ainda não ocupa a liderança em investimentos por conta de certo conservadorismo de boa parte dos gestores, que ainda hesitam em destinar grande volumes de recursos para mídias relativamente novas. Mas o principal fator para a aplicação de recursos no digital ainda não estar na liderança, segundo o gerente do Ne10, é que a popularização da internet banda larga e dos smartphones no Brasil ocorreu bem depois, se compararmos com o contexto dos países europeus e norte-americanos. “A tendência agora é que em pouquíssimos anos os patamares de investimento em mídias digitais no Brasil devem se equiparar aos verificados nos outros países. As empresas têm investido cada vez mais e apontado taxas de retornos por anúncio muito boas”, aponta.

registrado em: