Tendências de Gestão de Pessoas: como transformar a forma de liderar da sua empresa

publicado 05/07/2021 14h53, última modificação 15/07/2021 19h53
Descubra algumas das principais tendências de liderança para o futuro com base em nossa pesquisa
tendências gestão de pessoas.png

Entrega de cultura e criação de comunidade é uma importante tendência na gestão de pessoas para os próximos anos.

Novas tendências na gestão de pessoas e liderança têm surgido à medida em que percebemos novas necessidades. Tais tendências estão movimentando as empresas em direção a um novo tipo de gestão, focado em assuntos importantes que antes eram tratados com censura e receio, como, por exemplo, saúde mental no trabalho e a importância da comunicação transparente nas organizações.

Em abril, realizamos uma pesquisa com 199 lideranças de todo o país para saber o que elas pensam sobre o futuro da gestão de pessoas nas empresas.

Nesse levantamento, identificamos que muitas delas têm dado maior atenção e relevância para a saúde mental e emocional dos colaboradores. Para 49% dos líderes, a preocupação com a saúde mental é alta. 

“Sabemos que a saúde mental de boa parte da população brasileira foi muito afetada no último ano. Com isso, transtornos como depressão e ansiedade deixaram de ser assuntos tratados apenas no privado: com a pesquisa, entendemos que o bem-estar mental está na prioridade dos gestores. Avançamos alguns passos para naturalizar essas discussões dentro do ambiente de trabalho, sem tabus e pensando no acolhimento das pessoas. Esta tem sido uma pauta recorrente em nossas reuniões entre CEOs e diretores de todo o país”, analisa a nossa CEO, Deborah Vieitas.

A seguir, selecionamos algumas tendências para os próximos meses de 2021 que poderão ajudar líderes e gestores a transformar a gestão de pessoas em suas empresas. 

 

1- CULTURA DE TRANSPARÊNCIA

Com o objetivo de construir uma cultura organizacional fundamentada na confiança mútua, entre colaboradores e gestores, uma grande tendência é a construção de uma cultura de transparência. Para 52% das empresas, a clareza na comunicação e divulgação de informações e decisões será uma prioridade, assim como a transparência sobre os desafios. 

Além disso, a comunicação interna via lideranças também será prioridade. Entre algumas ações, podemos destacar a implantação de estratégias de escuta e o treinamento de gestores para uma transmissão qualificada de mensagens chaves.

Ainda sobre a relação entre empresa e funcionário, 27% das lideranças consideram adotar, a partir de agora, modelos de trabalho que amplificam essa relação e aprofundam o envolvimento da empresa com seus colaboradores. 

 

2- SAÚDE MENTAL E EMOCIONAL

O Brasil tem liderado o surgimento de quadros depressivos provocados pela pandemia. Antes mesmo do cenário atual, o país já havia sido considerado pela OMS como a nação mais ansiosa do mundo.

Cuidar da saúde mental dentro das empresas é essencial para a saúde financeira da própria empresa, pois colaboradores saudáveis e motivados possuem maior nível de engajamento com os propósitos e metas da empresa e uma melhor produtividade no desempenho de suas funções.

Isso vale para qualquer posição dentro da empresa. Nossa pesquisa apontou que para 45% das corporações a preocupação com a estabilidade emocional se estende para todos os níveis da organização, ou seja, do diretor ao funcionário operacional.

Com isso, 28% dos gestores consideram aumentar o apoio e a responsabilidade com a saúde mental dos funcionários e essa é uma forte tendência para a liderança do futuro.

 

3- EMPLOYEE EXPERIENCE

Neste momento de reinvenção, os gestores precisam pensar maneiras de fornecer uma experiência satisfatória e positiva para o funcionário.

Um dos grandes desafios é justamente a construção de uma cultura organizacional forte, engajada e responsável que proporcione ao colaborador a oportunidade de fazer parte de uma comunidade. Entrega de cultura e criação de comunidade é uma importante tendência na gestão de pessoas para os próximos anos.

Podemos ver isso nos resultados da nossa pesquisa, onde 48% das empresas tem como objetivo fortalecer as estratégias de Employee Experience. Ou seja, criar uma comunidade moderna, otimizada e diversificada, que facilite a estratégia de recrutamento e retenção de talentos.

Inclusive, segundo a pesquisa, o recrutamento de novos colaboradores também é uma tendência para 40% das empresas. Com isso, as áreas com prioridade de contratação e promoção são tecnologia e vendas.

Por fim, um destaque importante para as habilidades mais buscadas pelos recrutadores: adaptabilidade e flexibilidade; capacidade de resolução de problemas e conhecimento tecnológico.

 

A TRANSFORMAÇÃO ACONTECE DE DENTRO PRA FORA

As corporações que desejam transformar suas empresas daqui para frente precisam focar nas pessoas e buscar essa mudança de dentro para fora. Sabemos que empresas com pessoas satisfeitas, saudáveis e felizes, produzem e crescem mais e melhor. 

Por isso, fala-se tanto em Employee Experience. Pensando em trazer um conteúdo prático e que ajude você a trazer essa estratégia para seu negócio, criamos um material exclusivo com dicas, dados e um case de sucesso para inspirar você. Baixe aqui.