Diretora Geral do Twitter lista cinco tendências para o futuro das redes sociais

publicado 21/11/2018 14h52, última modificação 10/12/2018 17h53
São Paulo - Fiamma Zarife participou de webinar da Amcham no dia 14/11: veja principais insights da executiva
Tamu Junto.jpg

As marcas já entenderam que precisam estar nas redes sociais. É neste universo em que conseguem se comunicar de maneira mais direta com seus consumidores, gerar engajamento, fazer atendimento e usar essas plataformas como meio para gerar insights para o negócio.

“O Twitter é uma máquina de insights ao vivo. A informação está em toda parte, é preciso transformar isso em conhecimento, acionar de maneira inteligente”, resume Fiamma Zarife, Diretora-Geral do Twitter no Brasil. Durante webinar promovido pela Amcham no dia 14/11, a executiva citou as principais tendências das redes sociais para o futuro, falou sobre construção de marca e liderança digital. A íntegra do webinar está disponível no Amcham Connect.

1. Cultura Digital

Uma grande transformação que as redes sociais trouxeram foi a descentralização da cultura. E isso, para Zarife, é algo que não tem volta: “A criação da cultura passava por poucos players, que acabavam sendo guardiões entre a cultura e as pessoas. Eram as emissoras, jornais e revistas, por exemplo. Hoje, a cultura é criada em rede, de maneira colaborativa, em pessoas que se agrupam e criam. É uma tendência que vai continuar”.

2. Novas tecnologias

As novidades tecnológicas também tendem a ser incorporadas e fazer parte das redes sociais. Zarife cita a inteligência artificial como uma dessas novas ferramentas, trazendo informações de maneira mais filtrada, ou os chatbots, que são incorporados nas redes para facilitar o atendimento. A realidade virtual ou aumentada também são novidades que podem ser muito positivas para empresas: “Vamos ter experiências mais imersivas nas redes sociais, e marcas podem fazer isso. Por exemplo, uma marca de carros fazendo um passeio virtual pelos alpes”, exemplifica.

3. Criadores de conteúdo

Os influenciadores digitais ou criadores de conteúdo, para Zarife, têm o papel de elevar o marketing. “As pessoas tendem a confiar mais em amigos ou em pessoas na internet do que nas marcas. Então as empresas buscam se associar a esse universo de criadores de conteúdo”, relata. Ela ainda faz um alerta: é preciso que a marca tenha algum tipo de conexão com esse criador, que haja semelhanças entre a cultura ou o propósito da organização e o trabalho ou opinião daquela pessoa. Assim, a parceria tem credibilidade e gera engajamento.

4. A importância do vídeo

Conteúdos em vídeo representam hoje mais de 50% da receita de publicidade do Twitter. Além disso, este é um conteúdo que é seis vezes mais compartilhado na rede do que um texto, além de ser absorvido mais facilmente.

“As pessoas amam imagens, movimento, som e amam histórias. O vídeo é uma forma de contar história no formato que as pessoas adoram, com mais absorção, mais engajamento. As pessoas amam vídeos e marcas sabem disso”, analisa.

5. Lideranças online

Segundo Zarife, outra tendência é que líderes de organizações usem cada vez mais suas redes sociais para ouvir o consumidor, observar o concorrente, interagir mais com as pessoas e humanizar a marca. Ela calcula que hoje mais de 280 mil CEOs usam ativamente o Twitter.

“Sou líder e as pessoas querem saber quem é a Fiamma atrás da líder: como ela é como cidadã, como indivíduo. Vejo lideranças usarem seus canais digitais e redes sociais para se conectarem com seus fornecedores, mostrarem um trabalho voluntário, atraírem novos talentos mostrando o propósito da empresa. Fazer isso no meio digital é muito poderoso para gerar o engajamento, a conexão acaba sendo muito natural”, relata.

 

Assista também à entrevista exclusiva: