Seminário Startups reúne 200 executivos analisando tendências de investimento e empreendedorismo

publicado 18/07/2014 15h53, última modificação 18/07/2014 15h53
São Paulo - Confira os principais destaques do encontro que trouxe cases globais, além de estudiosos e representante do MDIC

Cerca de 200 convidados dialogaram sobre a formação de empreendedores no Brasil, durante o Seminário Startups e Novos Negócios da Amcham, realizado na sexta-feira (18/7). Investidores, empresários e estudiosos deram suas opiniões sobre o mercado de empreendedorismo, e o que pode ser feito para estimular o surgimento de novas empresas.

Um dos painéis foi formado por institutos de fomento às startups, investidores e advogados, que debateram a situação do empreendedorismo. Veja alguns destaques do evento:

Painel 1

“Tivemos redução de empresas nascentes de 2012 para 2013. Existe o risco de perder esse bonde, se nosso ecossistema não reagir logo.” Simara Greco, gerente de projetos de pesquisa do IBQP (Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade)

“Há muitos empreendedores iniciais que não tem capacitação suficiente (para gerir uma empresa). Eles conhecem tecnologia muito bem, mas não negócios.” Samuel Meirelles, coordenador do programa InovAtiva Brasil do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e analista de comércio exterior

“É preciso fomentar o mercado de startups com inteligência de mercado e rede de contatos.” Guilherme Junqueira, diretor executivo da Associação Brasileira de Startups

“As empresas brasileiras estão pouco expostas ao mercado internacional. A mentalidade ainda é muito voltada ao mercado nacional.” Cássio Spina, fundador da Anjos do Brasil

“O investidor sente a falta da segurança jurídica em relação à regulação do capital de risco. A criação de regras específicas para investimento em novos negócios contribuiria muito para incentivar o ecossistema e simplificar processos.” Hélio Moraes, sócio do escritório Pinhão & Koiffman Advogados

 “É difícil transformar pesquisadores em empreendedores. A carência de profissionais capacitados em TI (Tecnologia da Informação) é grande.” Milton Mori, diretor executivo da agência de inovação Inova Unicamp

“Há questões estruturais que dificultam o empreendedorismo no Brasil, mas o empreendedor também tem culpa. Ele ainda é despreparado para lidar com questões básicas, como gestão financeira e de pessoal.” Sílvia Valadares, líder da comunidade de startups da Microsoft

“O empreendedor não pode gastar todo o tempo em uma incubadora desenvolvendo produto. Também precisa aprender a vender.” Cláudio Rodrigues, diretor presidente da Cietec (Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia) da Universidade de São Paulo

“Temos que criar soluções viáveis de aproximação entre startups e grandes corporações do mercado brasileiro.” Descartes Teixeira, presidente do conselho do ITS (Instituto de Tecnologia de Software)

Painel 2

“Para deixar o mercado corporativo e abrir o próprio negócio, tem de ter convicção do que se quer. Não recomendo empreender por necessidade.” Eldes Mattiuzzo, sócio-fundador e CEO do Bidu

“Muita gente começa errado: querem empreender para não ter chefe. Mas quando você empreende, todo cliente é um chefe.” Gustavo Junqueira, diretor executivo da ABStartups

“Pulei de pára-quedas desde o início. Só tinha oito mil reais no bolso, deixei os móveis na casa de um amigo e voltei para a casa da minha mãe em Minas Gerais. Ligava o dia todo oferecendo serviço.” Ronaldo Bahia, co-fundador e CEO, Job Convo

“Israel talvez seja o país com mais startups per capita. A capital Tel Aviv tem 400 mil habitantes e mais de duas mil startups.” Daniel Ring, co-fundador da The Octopulse

“Investidor não entra para empatar (capital), mas ganhar muito. E você tem que mostrar como.” Rodrigo Paolucci, fundador e CEO da Samba Ads

“Minhas dicas para quem quer começar (a empreender) são fale sua ideia para o máximo de pessoas possíveis e arrume um bom sócio de extrema confiança, competência e com quem goste de trabalhar. Sociedade é casamento.” Eduardo L’Hotellier, co-fundador e CEO da GetNinjas.

As pessoas se perguntam se é barato abrir uma startup, e realmente é. Nós começamos comprando uma solução de US$ 100 e um servidor de R$ 25 por mês.” Rui Miadaira, CEO da Carreira Beauty

registrado em: