Brasil vive fase de transição e de amadurecimento do judiciário, afirma Ministro Ayres Britto

publicado 18/11/2014 15h25, última modificação 18/11/2014 15h25
Campinas – Ex-presidente do STF foi convidado especial de encontro de comitês da Amcham, na última segunda (17/11)
amadurecimento-foto01.jpg-8973.html

Convidado especial de encontro de comitês da Amcham-Campinas, na última segunda-feira (17/11), o ministro Ayres Britto analisou o atual cenário político e do judiciário brasileiro.

Na avaliação do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, o Brasil vive um processo de amadurecimento e fortalecimento da democracia e do poder judiciário.

“Após o escândalo do Mensalão, o Supremo enviou um recado para a sociedade de que ninguém está  acima da lei, e este é um caminho sem volta”, comentou Ayres Britto, que foi responsável por presidir os julgamentos do caso do Mensalão.

Uma das perspectivas, na visão do Ministro, é o corte da corrupção sistêmica do país, pois o Brasil vive um momento de transição importante, que fará com que a credibilidade seja recuperada.

“O que está acontecendo no país é um processo de transição da teoria para a efetividade legislativa e judiciária. Neste novo cenário, os corruptos não tem espaço”, avalia Britto.

Outra tendência forte no país e, que tem modificado o cenário político, é a força e autonomia da imprensa. “Hoje, no país quem fala primeiro é a imprensa, e isso também compromete a corrupção sistêmica, não há como esconder mais nada.”

Mas assim como a imprensa dá a primeira palavra, hoje o poder judiciário exerce a última. “Estamos na era judiciária, este é o poder que dá a última palavra em tudo”, conclui ele.

Confira matéria sobre o encontro veiculada na rádio CBN: http://www.portalcbncampinas.com.br/?p=92643

registrado em: