e-Social marca nova era nas relações trabalhistas do país

publicado 09/05/2014 15h14, última modificação 09/05/2014 15h14
Porto Alegre - Além das facilidades no acesso aos direitos trabalhistas, projeto tem como metas aumentar a formalização do emprego e arrecadação previdenciária
relacoes-foto01.jpg-9706.html


Recorrente em todo o país,  as discussõem que envolvem o e-Social (projeto que integra o Sistema Público de Escrituração Digital – SPED), ganham evidência no Comitê de Gestão de Pessoas, realizado na Amcham-Porto Alegre, na quinta-feira (08).

Convidados a tratarem do tema, Angela Rachid - gerente de produto da ADP, Sandra Dresch e Roberto Coronel,  advogados sócios da Pactum Consultoria Empresarial (confira aqui a apresentação completa) detalham a Complexidade e os Impactos do eSocial, que tem a missão de simplificar e garantir, o cumprimento dos direitos e deveres que regem as relações trabalhistas.

Sob a perspectiva da área de Recursos Humanos, Angela destaca que uma das principais vantagens do programa é a redução da burocracia. O e-Social marca “uma nova era nas relações entre os empregados, empregadores e governo”, ressalta a gerente da ADP.

Conforme explicam os sócios da Pactum, Sandra Dresch e Roberto Coronel, além das facilidades no acesso aos direitos trabalhistas e previdenciários, o projeto também tem como meta aumentar a formalização do emprego e da arrecadação, pela diminuição da inadimplência e fraudes.

Por fim, os palestrantes chamaram atenção ao cumprimento dos prazos na emissão de dados para o sistema. A seguir, a íntegra da apresentação de Sandra Dresch e Roberto Coronel, advogados sócios da Pactum, durante o Comitê de Gestão de Pessoas, realizado na Amcham-Porto Alegre, na quinta-feira (08):

 

 

 




registrado em: