Deltaexpresso, Yes Comsetics e Vinícola Santa Maria compartilharam casos de sucesso na Amcham Recife

publicado 22/10/2015 15h55, última modificação 22/10/2015 15h55
Recife - "Negócios em Foco" reuniu empreendedores pernambucanos debatendo estratégias de diferenciação e gestão em Pernambuco
candido-espinheira-5903.html

Fazer ampla pesquisa de mercado, se ater à missão da empresa, não ter medo de empreender. Essas foram as estratégias de crescimento usadas, respectivamente, pela Vinícola Santa Maria (que produz os vinhos RioSol), pela Deltaexpresso e pela Yes Cosmetics, segundo contaram seus fundadores no Negócios em Foco, promovido pela Amcham Recife na manhã do dia 21/10. O evento aconteceu no Amcham Business Center, no Pina.

O presidente da Yes Cosmetics, Cândido Espinheira, ressaltou a importância de manter o empreendedorismo em todos os momentos, mesmo diante de cenários econômicos adversos. “Tem crise desde que eu era pequeno. Quando decidi abrir a Yes, meus pais me aconselharam que não era o momento ideal para investir e que havia mais empresas fechando que abrindo. Imagina se eu tivesse seguido o conselho”, comentou. 

Cândido Espinheira disse que a atual recessão econômica não fez sua empresa deixar de investir, pelo contrário: “a crise é uma boa oportunidade de conseguir boas negociações, como a redução do preço de aluguel. Além disso, ela faz com que os consumidores passem a procurar produtos com melhor custo-benefício, como os que oferecemos.”

Por sua vez, o diretor-presidente da Vinícola Santa Maria, o português João Santos, destacou a importância de realizar amplas pesquisas antes de implementar o negócio. “Antes de nos instalarmos na vinícola no vale do São Francisco, passamos, em parceria com a Universidade de Lisboa, 4 anos estudando a região para descobrir como fazer a instalação do negócio da melhor forma.”

Os investimentos feitos com pesquisa deram tão certo que, segundo conta Santos, apenas 4 anos depois do início do funcionamento da vinícola, a empresa virou a maior exportadora de vinho do Brasil. Atualmente, porém, de acordo com ele, a demanda do mercado nacional é tão grande que a empresa teve que parar de exportar. “Estamos nos estruturando para nos adequar ao aumento da demanda, porém acreditamos que só voltaremos a exportar dentro de aproximadamente dois anos.”

O sotaque português predominou no Negócios em Foco. Também português, o diretor-executivo da Deltaexpresso, João Barbosa, destacou a importância de criar uma identidade para a marca, a qual deve estar plenamente alinhada à missão da empresa. “Desde o início, nos atemos a um espírito vanguardista (fomos a primeira cafeteria do Recife a oferecer wifi gratuito nas dependências), uma linguagem informal e uma identidade cosmopolita”, contou Barbosa. “Uma identidade bem definida tem sido fundamental para nos mantermos firme de propósitos ao longo dos anos.” 

registrado em: