Diversos setores da economia ainda desconhecem as vantagens do Business Intelligence

por daniela publicado 03/05/2011 17h07, última modificação 03/05/2011 17h07
Recife - Ainda muito concentrado nas áreas de marketing e finanças, processo de coleta e análise de dados com uso de ferramentas tecnológicas amplia resultados financeiros, explica especialista.
foto_fabio_avila.jpg

Muito utilizado por empresas de marketing e finanças, o Business Intelligence (BI) – uso de ferramentas tecnológicas para coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações - tem dificuldades de avançar em outros segmentos devido à percepção equivocada de que essa é uma atividade que implica em elevados custos, sem efetivos retornos financeiros. É o que analisa Fábio Ávila, diretor executivo da Ávila Soluções.

“A falta de conhecimento ainda afasta muitas empresas. Os gestores sabem pouco sobre o alto retorno que o Business Intelligence bem feito pode trazer. Os ganhos com o BI são principalmente em lucro, market share e competitividade”, destacou Ávila, que participou nesta terça-feira (03/05) do comitê de Tecnologia da Informação e Comunicação da Amcham-Recife.

Sobre as diferentes utilizações do BI, Ávila destaca que a implantação segue os mesmos padrões em empresas de pequeno, médio ou grande portes. “As características são as mesmas, apesar de companhias grandes demandarem mais esforço no que diz respeito a tratar o volume de dados, maior do que em pequenas”, explicou Ávila.

Pilares de sucesso

No comitê da Amcham, Ávila detalhou os seis principais fatores de sucesso em Business Intelligence:

1- Grau de adesão: é preciso avaliar se as ferramentas de BI contam com adesão dos funcionários e se eles estão, de fato, engajados para utilizá-las;
2- Estratégia de dados: cerca de 70% a 80% do investimento realizado na implantação do BI estão concentrados no tratamento dos dados da empresa; por isso, é importante que esses dados recebam atenção, passando por etapas explícitas de validação;
3- Gerenciamento: é necessário cumprir prazos, planejar os recursos utilizados com BI com antecedência;
4- Suporte executivo: o trabalho em BI precisa de envolvimento da alta gestão da empresa, principalmente porque a utilização das ferramentas pode requerer modificação em processos e, consequentemente, em hábitos dos funcionários;
5- Escolha da plataforma: é imprescindível pesquisar, dentre as ferramentas de BI que se pretende adotar, quais são as mais consolidadas no mercado;
6- Alinhamento BI-Negócio: o comprometimento entre a área de TI e os demais departamentos da companhia precisa ser mútuo; além disso, as áreas que se utilizarem do BI devem receber suporte técnico constante.

Ávila alerta ainda que, antes de partirem para o BI, as companhias necessitam fazer um mapeamento sobre quais são as informações relevantes para análises e elaboração de estratégias.

 

registrado em: