Empresa de temperos aproveita crescimento do mercado gastronômico no Brasil

publicado 19/12/2013 15h09, última modificação 19/12/2013 15h09
São Paulo – Bombay aumentou lucro em 150% nos últimos três anos, segundo fundador
nelo-linguanotto-neto-3995.html

O espírito de empreendedor e a paixão por temperos correm no sangue de Nelusko Linguanotto Neto, fundador da Bombay Herbs & Spices. Ele ingressou no segmento de food service aos 14 anos na Linguanotto, empresa fundada por seu avô e vendida em 1999 para o Grupo Mars, onde trabalhou como sócio por dois anos.

“Pelas minhas experiências, percebi que o mercado gastronômico cresce expressivamente no mundo, mas é mal atendido no Brasil”, disse Nelo, como é conhecido, no V Encontro de Empreendedores da Amcham, em 04/12. “Montei a Bombay logo que deixei a Mars, porque vi essa oportunidade.”

Depois do lançamento de seu primeiro livro “Ervas & Especiarias com Receitas”, os leitores começaram a perguntar onde encontrar os temperos sobre os quais escreveu e a maneira como usá-los no dia a dia. Em 2003, para responder as dúvidas, Nelo decidiu abrir uma loja no bairro Jardins, em São Paulo, onde comercializa mais de 300 temperos e 60 tipos de pimentas.

A iniciativa de reunir especiarias em um único lugar deu vantagem competitiva à Bombay. Ele conta que pouco é produzido no Brasil, o que obriga a importação de vários produtos de outros países.

“O mercado vem crescendo muito nos últimos dez anos, pois as pessoas querem cozinhar, e experimentar produtos novos. Estava no lugar certo, com os produtos e os preços certos”, diz.

Recentemente, a Bombay deu um grande passo, melhorando a estrutura comercial com a venda de franquias. O que começou como um teste, com a abertura de dois quiosques em shoppings, foi um sucesso: hoje, são 12 lojas espalhadas por cinco estados do País.

Para garantir bom atendimento aos clientes, Nelo investiu no treinamento dos colaboradores das franquias, atividade que ele mesmo coordena, e na produção de materiais informativos para ensinar os consumidores a utilizarem os produtos.

“A empresa está num momento de expansão. Estamos analisando as oportunidades e planejando a montagem de lojas em outros países, a logística. O nosso foco agora é desenvolver produtos com cara do Brasil”, conta.

Nelo ressalta também a importância do apoio de outros profissionais para manter o crescimento da companhia. “É preciso ser humilde e reconhecer que precisamos de gente boa e competente para nos ajudar a manter esse ritmo”, aconselha.

registrado em: