Olhar para tecnologia como serviço é maior vantagem da cloud computing

por giovanna publicado 05/11/2010 14h44, última modificação 05/11/2010 14h44
São Paulo - Modelo computacional reduz necessidade de investimentos em infraestrutura tecnológica.

Olhar para a Tecnologia da Informação (TI) como um serviço, sem necessidade de investir antes de obter resultados, é a principal vantagem da <i>cloud computing</i> ou computação em nuvem, aponta Cezar Taurion, gerente de Novas Tecnologias da IBM Brasil. O conceito consiste em utilizar memória e capacidades de armazenamento e cálculo de computadores e servidores compartilhados e interligados por meio da Internet.

 

“Com a plataforma, não é preciso preocupar-se com recursos computacionais ou atividades que não contribuam diretamente para o resultado do negócio. A preocupação se dá simplesmente com a funcionalidade, não com a infraestrutura”, explicou Taurion, na quarta-feira (27/10), durante o Fórum de Tecnologia nos Negócios, que integra o III Ciclo de Decisões da Amcham-Porto Alegre.

 

Taurion vê a computação em nuvem como um caminho sem volta. “Estamos dando os primeiros passos na direção da adoção desse modelo computacional, que será dominante na próxima década”, afirmou.

 

Desafios

 

A maior adesão das companhias à cloud computing passa por vencer alguns desafios. Para Paula Bellizia, diretora de Marketing e Negócios da Microsoft Brasil, o maior deles é cada empresa entender sua estratégia de negócio para o modelo.

 

“Algumas adotarão todos os serviços na nuvem porque faz sentido não se preocupar com  a infraestrutura. Outras terão tantos temores com segurança e privacidade das informações que podem adotar um limite para a cloud computing, optando por um modelo híbrido, onde parte dos dados está fora e parte está dentro da nuvem”, argumentou Paula.

 

A segurança, mencionada por ela, é outro grande desafio, senão o maior deles. Segundo Taurion, a percepção de falta de segurança resulta da forma como alguns provedores oferecem o serviço e não do modelo computacional propriamente. . “Empresas que utilizarem um data center sem tecnologia de isolamento de usuários ou acesso restrito apenas aos autorizados estarão correndo mais riscos de ter a privacidade invadida”, declarou ele.

 

Além disso, há questões relativas a regulamentação que ainda precisam ser esclarecidas. Os provedores com data center em países que não o de origem às vezes enfrentam uma legislação que proíbe o acesso dos dados pelos usuários dentro do território estrangeiro”, indicou Taurion.

 

O evento

 

O Fórum de Tecnologia nos Negócios discutiu também temas como convergência de mídias, mídias sociais e o fato de o consumidor estar cada vez mais conectado. Ao lado de Taurion e Paula, participaram Fernando Zangrande, responsável pela concepção do primeiro produto de cloud computing da Localweb; Antônio Carlos Silveira, diretor de Produtos e Engenharia do Yahoo!; Marco Gomes, fundador do Boo-Box , sistema que exibe anúncios de publicidade <i>online</i>; e André Doro, CIO da Electrolux.

 

O fórum faz parte do III Ciclo de Decisões da Amcham-Porto Alegre, conjunto de eventos que proporciona aos sócios e não sócios da entidade acesso a temas de alta relevância no mundo dos negócios. Neste ano, já aconteceram também os fóruns de Gestão de Pessoas, Economia e Finanças, e Marketing e Vendas. Em 24/11, acontece o CEO Fórum, encerrando o ciclo de 2010, com as presenças de Eduardo Giannetti, economista e cientista social; Nelson Sirotsky, presidente Grupo RBS; e Vicky Bloch, psicóloga e uma das consultoras mais requisitadas pelos CEOs do Brasil.

 

registrado em: