Setor privado próspero depende de um ambiente inovador, afirma Diretora da Garimpo Soluções

publicado 11/12/2018 10h42, última modificação 29/01/2019 18h52
Fortaleza – Encontro discutiu com empresários e especialistas como construir um estado produtivo e inovador
Ana Carla Fonseca Ceará Eficiente.jpg

O que é uma cidade bem preparada para o futuro? Segundo Ana Carla Fonseca, Diretora da Garimpo de Soluções, é aquela que usa suas potencialidades e singularidades de maneira inovadora, gerando valor. A especialista participou do Ciclo de Desenvolvimento Regional – Ceará Eficiente (23/11), da Amcham - Fortaleza, para falar sobre a relação entre cidades e negócios inovadores.

Para a especialista, além de buscar seus diferenciais, as cidades devem se reconectar com suas diversidades: pessoas, cidadãos, setor público e privado, academia e cidades vizinhas. "Seja qual for a cidade ou seu tamanho, seguindo diretrizes de inovação e cultura, ela fica mais bem preparada", analisa.

Outro fator interessante é olhar a relação entre cidades e o setor privado. Segundo ela, há uma relação de sinergia forte entre eles: "O setor privado é parte integrante desse contexto, e é incrível para catalisar transformações na cidade, já que traz a inovação como mote. Só que o setor privado só sobrevive como entidade inovadora em um ambiente que ofereça isso. Assim como a cidade criativa não pode sobreviver sem um setor privado, e o setor privado só pode se desenvolver em uma cidade mais criativa", analisa.

Futuro da energia

Para ter uma cidade próspera, é preciso de energia. Armando Abreu, CEO da Quadran Brasil, lembrou que a geração de energia através de fontes eólicas e solares é uma tendência no país, principalmente no Ceará. "O potencial do Ceará tanto no vento e quanto no sol é imenso e nos próximos anos vamos ter vários giga watts instalados no estado. Em cinco anos, vamos ter um mix de energia, que continuará essencialmente hídrica, mas vai abrir espaço para outras matrizes, principalmente de fontes térmica, solar, eólica e biomassa", relatou.