#BrasilPeloMeioAmbiente: Inspire-se com o case da Bain & Company de zero carbono até 2030

publicado 05/11/2021 14h57, última modificação 18/11/2021 11h32
A consultoria global pretende zerar o balanço de emissões de carbono até 2030 em todos os países em que atua, incluindo o Brasil, e já conta com um plano de ação em andamento
#BrasilPeloMeioAmbiente: inspire-se com o case de sustentabilidade da Bain & Co.

Com o objetivo de zerar o balanço de emissões de carbono até 2030 em todos os países em que atua, a Bain & Company vem atuando com uma série de planos de ação. O case da empresa é um dos destaques do nosso Movimento Brasil Pelo Meio Ambiente.  

Já com o reconhecimento de neutralidade de carbono há dez anos, a consultoria global implantou o programa “Gobal Net Zero 2030” em 2020. Para alcançar esse objetivo, o projeto prevê iniciativas nas mais diversas áreas, desde a redução das emissões de viagens de negócios, à atualização dos processos de sourcing para incluir a sustentabilidade como parte dos critérios de avaliação de fornecedores da Bain. 

Uma das principais iniciativas do programa, segundo Gabriela Werneck, Associate Partner da Bain & Company, são os chamados “Green Teams”, times preparados para pensar, exclusivamente, em ações sustentáveis do dia a dia companhia. “Nós temos uma estrutura global que olha para os riscos e oportunidades e atua individualmente em cada escritório por meio desses grupos”, explica.  

Em relação a redução de emissão das viagens corporativas, a organização está trabalhando para emitir 35% menos carbono na atmosfera por pessoa. O restante da parte inevitável da pegada, por conta da natureza do negócio, é compensado por meio de financiamento para energia renovável e outros projetos de redução de emissões.  

Desde 2011, a Bain apoia quase 30 projetos de sustentabilidade em oito países para compensar totalmente a pegada global. Foram selecionados projetos para abranger geografias e tecnologias, incluindo: Energia eólica na Índia, China e Turquia; Florestas antigas nos EUA; Captura de metano na China e nos EUA; Geração de energia de biomassa no Brasil; Energia geotérmica na Turquia e Indonésia, e energia hidrelétrica fluvial na China.  

OUTRAS AÇÕES 

Tendo conseguido também migrar para o uso de energia 100% renovável em todos os escritórios ao redor do mundo em 2020, a companhia conta com reconhecimento externos na EcoVadis, com classificação ouro, no Carbon Disclosure Project (CDP), com A-,  e no 100% CarbonNeutral, com a já mencionada neutralidade de carbono.  

Além disso, há o programa “Amigo da Floresta” que, recentemente, levou os colaboradores a plantarem 882 árvores na mata atlântica. “As pessoas querem cada vez mais trabalhar em empresas que se preocupam, atuam e se posicionam em relação a esses temas. Isso as inspira e sabemos que pessoas inspiradas trazem mais resultados”, pontua Gabriela.  

 

Assista abaixo uma prévia em vídeo da iniciativa da Bain & Company Brasil.

 

COMPROMISSO AMBIENTAL  

A iniciativa da Bain é um dos cases de destaque do nosso movimento #BrasilPeloMeioAmbiente, que pretende reforçar o compromisso ambiental do setor empresarial no Brasil. Por meio de um inventário, que pode ser baixado clicando aqui, promovemos o que as empresas estão fazendo de melhor em sustentabilidade no país. Qualquer empresa pode cadastrar iniciativas para serem avaliadas e, se aprovadas, inseridas no documento. Clique aqui para enviar seu projeto.   

O movimento terá duração até a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), em novembro deste ano, em Glasgow. Ao final, o inventário será encaminhado para os principais formuladores de políticas públicas no Brasil e nos Estados Unidos. Até agora, já recebemos um total de 113 iniciativas empresariais, 68 empresas participantes e calculamos a soma de R$ 12,7 bilhões em investimentos até o final de 2021 (estimativa).  

Para Gabriela, o #BrasilPeloMeioAmbiente traz todas as organizações para perto uma da outra e do meio ambiente. “Esse é um tema que não vai ser o Governo, uma empresa ou uma pessoa isoladamente que irá resolver. Por isso, é preciso uma atuação coordenada e conjunta e esse movimento é um passo nessa direção”, finaliza.