#BrasilPeloMeioAmbiente: inspire-se com o case de sustentabilidade da Gerdau

publicado 16/09/2021 18h49, última modificação 16/09/2021 18h49
A siderúrgica tem buscado atender às comunidades dos locais onde atua e discutir e apresentar usos alternativos de rejeitos de mineração
#BrasilPeloMeioAmbiente: inspire-se com o case de sustentabilidade da Gerdau

Com o objetivo de disseminar informação útil e levantar discussões pertinentes para a indústria siderúrgica, a Gerdau conta com os projetos “Casa Sustentável” e “Gerdau Germinar”. Ambas as iniciativas são destaques do nosso movimento Brasil Pelo Meio Ambiente

O Programa Gerdau Germinar existe há 30 anos e oferece educação ambiental para a população de Ouro Branco; Congonhas; Conselheiro Lafaiete; Ouro Preto (distritos de Mota e Miguel Burnier); Moeda e Itabirito, municípios em Minas Gerais. As atividades da iniciativa são voltadas a crianças e adolescentes e grande parte é realizada no Biocentro Germinar, centro de referência em educação ambiental situado em Ouro Branco. 

Fora do Biocentro, o projeto oferece capacitações, rodas de conversa e outras iniciativas de conscientização ambiental junto a 150 entidades parceiras. Em 2019, bateu a marca de 460 mil beneficiados, entre estudantes, educadores e membros de instituições de ensino, ONGs, empresas e a comunidade em geral. 

Para visitas escolares, em conjunto com as Secretarias Municipais e estaduais de educação de Minas Gerais, a companhia se coloca à disposição e realiza o planejamento ao longo do ano. “Eles que nos solicitam a participação. Não somos nós que escolhemos os participantes, nós que somos escolhidos”, menciona Francisco Couto, Gerente de Licenciamento, Projetos Ambientais e Relações Institucionais da Gerdau.  

Segundo o executivo, o diferencial do programa é que a empresa procura trabalhar as comunidades oferecendo conhecimento científico. “Temos convênio com universidades e queremos ajudar na criação de consciência ambiental e crítica da comunidade sobre o meio ambiente”, comenta.  

Para as capacitações, a siderúrgica, que já conta com quase 70% da produção oriunda de sucata, oferece um treinamento voltado aos colaboradores próprios e terceiros. “Apenas nesse treinamento é que fazemos a seleção, mas na comunidade somos selecionados e estamos abertos para todos”, acrescenta o executivo.  

MOSTRANDO QUE É POSSÍVEL 

Parte do Biocentro e exemplo no Gerdau Germinar, a empresa conta com a “Casa Sustentável”. O local é o primeiro a ser construído com rejeitos oriundos de mineração. “Contatamos técnicos da UFMG e o arquiteto Gustavo Pena, de Belo Horizonte, para nos auxiliar a utilizar o rejeito da nossa única barragem – que já está em processo de descaracterização – de modo que pudéssemos proporcionar outras utilizações a ele”, explica Francisco.  

Para criar a casa inteira (piso, paredes, banheiros, etc.), foram usadas por volta de 20 toneladas de rejeitos. Ainda assim, ela é apenas um projeto-piloto, sem custo competitivo. Francisco explica que, para isso, seria necessário ter uma economia de escala maior no projeto e fazer mais testes. “De qualquer forma, já se trata de uma abertura para que essa discussão seja colocada para a sociedade”, avalia.  

COMPROMISSO AMBIENTAL   

A iniciativa da Gerdau é um dos cases de destaque do nosso movimento #BrasilPeloMeioAmbiente, que pretende reforçar o compromisso ambiental do setor empresarial no Brasil. Por meio de um inventário, que pode ser baixado clicando aqui, promovemos o que as empresas estão fazendo de melhor em sustentabilidade no país. Qualquer empresa pode cadastrar iniciativas para serem avaliadas e, se aprovadas, inseridas no documento. Clique aqui para enviar seu projeto.    

O movimento terá duração até a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), em novembro deste ano, em Glasgow. Ao final, o inventário será encaminhado para os principais formuladores de políticas públicas no Brasil e nos Estados Unidos. Até agora, já recebemos um total de 113 iniciativas empresariais, 68 empresas participantes e calculamos a soma de R$ 12,7 bilhões em investimentos até o final de 2021 (estimativa).  

Para Francisco, o #BrasilPeloMeioAmbiente possibilita o compartilhamento de ideias, a criação de novas parcerias, a busca por melhores práticas e a troca de experiências com relação à questão ambiental. “Não se pode fugir da temática de sustentabilidade que é mundial. A Gerdau está em um processo muito firme de buscar certificações internacionais de ESG e, para isso, precisamos acreditar e atuar para mostrar que preservar o meio ambiente não é apenas questão legal, mas sim fundamental para manter os negócios em operação ”, finaliza.