Frota de ônibus movida a etanol da Viação Metropolitana ganha Prêmio ECO 2011

por andre_inohara — publicado 18/11/2011 15h11, última modificação 18/11/2011 15h11
São Paulo – Projeto vencedor foi iniciado em maio deste ano na capital paulista

Colocando em circulação a primeira frota de ônibus movidos a etanol do Brasil em maio de 2011, na cidade de São Paulo, a Viação Metropolitana (VIM) conquistou o Prêmio ECO deste ano entre as empresas pequenas e médias.

A cerimônia de entrega da premiação será em 02/12, na sede da Amcham-São Paulo.

Atualmente, a VIM opera com 320 ônibus em São Paulo, sendo 280 abastecidos com uma mistura de 5% de biodiesel no óleo diesel e outros 50 a etanol. Os veículos a biocombustível emitem até 90% menos CO2.

A decisão de equipar seus ônibus com etanol foi uma forma de atender em curto prazo à Lei de Mudanças Climáticas do Município de São Paulo, que prevê a redução de 30% das emissões de gases de efeito estufa até 2012.

A partir de 2018, toda a frota paulistana terá de ser movida por combustíveis não fósseis.

Viabilidade comercial

Para a VIM, o emprego do etanol nos ônibus da companhia se justifica pela viabilidade comercial. Um veículo com combustível verde gera o mesmo faturamento de um movido a diesel, porém produz menos poluição.

O desempenho operacional da frota verde é semelhante ao da convencional, mas o retorno de imagem é positivo, segundo Lician Tomimatsu, gerente corporativa de Comunicação da VIM.

“Há passageiros que preferem usar a linha verde e até esperam por esses carros. Também pesa a questão do conforto, possibilitada por uma tecnologia nova e que agrada aos usuários”, salienta ele.

O acerto do projeto foi evidenciado tanto pelo retorno dos passageiros como pela queda na emissão de CO2 com a frota verde.

Reconhecimento

“É muito gratificante ver um produto inovador ter repercussão positiva a ponto de ganhar um prêmio como o ECO depois do quinto mês de implementação (em maio)”, assinala Lician.

Prêmio ECO 2011

Neste ano, o Prêmio ECO foi estruturado em duas modalidades: “Estratégia, Liderança, Inovação e Sustentabilidade” (Elis) e “Práticas de Sustentabilidade” – esta subdividida nas categorias “Sustentabilidade em Produtos e ou Serviços” e “Sustentabilidade em Processos”.

A modalidade Elis se relaciona a modelos de negócios e estratégias mais amplas da empresa que incorporam a sustentabilidade.

Já a categoria “Práticas de Sustentabilidade” é subdividida em duas: “Sustentabilidade em Processos” e “Sustentabilidade em Produtos ou Serviços”.
A subdivisão de Processos reconhece métodos produtivos que levam em conta atributos de sustentabilidade, tanto na sua própria operacionalização quanto nas políticas que os orientam e nos indicadores que avaliam seus resultados.

Em “Sustentabilidade em Produtos ou Serviços”, são premiados os produtos, serviços ou linhas de produtos ou serviços com práticas incorporadas de sustentabilidade.

Os atributos devem fazer parte do ciclo de vida do produto ou serviço, ou seja, da concepção/design, fabricação/elaboração, distribuição, consumo/prestação e descarte / reutilização.

São doze os projetos ganhadores neste ano. Confira aqui.

29 anos reconhecendo práticas de sustentabilidade

O Prêmio ECO foi lançado em 1982, sendo o pioneiro no reconhecimento de empresas socialmente responsáveis e que desenvolvem práticas de sustentabilidade. Já mobilizou 1.979 companhias (entre brasileiras e multinacionais), com 2.455 projetos inscritos e 213 condecorados.

Realizado em parceria com o jornal Valor Econômico, o Prêmio ECO abre espaço para participação de todas as classes de empresas atuantes no País segmentadas por porte, inclusive as públicas.

Desde 2009, o foco da premiação é a "Inovação Sustentável na Gestão dos Negócios", procurando valorizar a sustentabilidade nas diferentes esferas da operação empresarial.

 

registrado em: