Governo de Minas prioriza recuperação ambiental da bacia do rio das Velhas, que passa por Belo Horizonte

por giovanna publicado 29/04/2011 16h36, última modificação 29/04/2011 16h36
Belo Horizonte – Administração estadual investiu cerca de R$ 1,4 bilhão na recuperação de bacia hidrográfica e no tratamento de esgoto na região metropolitana da capital.
adriano_magalhaes.jpg

A recuperação da região mais degradada da bacia hidrográfica do rio das Velhas – que atravessa a região metropolitana de Belo Horizonte até desaguar no rio São Francisco – é uma das prioridades dos próximos anos do governo de Minas Gerais na área de meio ambiente.

“O governo já investiu cerca de R$ 1,4 bilhão para a recuperação da bacia do rio das Velhas e tratamento do esgoto”, informou Adriano Magalhães, secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de MG, em participação no comitê de Meio Ambiente da Amcham-Belo Horizonte em 20/04.

Segundo o secretário, a meta de meio ambiente para 2014 representa a continuidade e o aprofundamento das intervenções feitas anteriormente. Até 2010, os esforços ambientais do governo eram para viabilizar navegação, pesca e lazer no rio das Velhas, com 60% dos objetivos alcançados.

“A revitalização acontecerá de forma integrada, contemplando não só projetos para a melhora da qualidade das águas, mas também das áreas degradadas, saneamento, tratamento de resíduos sólidos no trecho da bacia, dentre outros”, explicou Magalhães.

A bacia hidrográfica da região metropolitana de Belo Horizonte abrange 51 municípios, e o rio das Velhas é o maior afluente em extensão da bacia do Rio São Francisco.  Com 801 quilômetros, ele nasce na região de Ouro Preto e deságua no município de Várzea da Palma, no norte do Estado.

Ações de meio ambiente incluem Mata Atlântica

Outros projetos para a área de meio ambiente estão em pauta, de acordo com o secretário Adriano Magalhães. Entre eles, figuram a conservação do Cerrado e a recuperação da Mata Atlântica, e ainda a cobrança pelo uso da água na bacia do Rio Doce.

A secretaria do Meio Ambiente também pretende reavaliar alguns convênios e parcerias com o setor privado, atuar no combate ao desmatamento e a incêndios florestais, e dar mais apoio ao segmento de recursos hídricos.

Em médio e longo prazos, a secretaria pretende reestruturar o Sisema (Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos) por meio dr otimização de processos, melhoria da gestão e requalificação do corpo técnico.

registrado em: