Libra Terminais conquista Prêmio ECO 2011 com solução para redução e tratamento de resíduos perigosos

por daniela publicado 18/11/2011 15h46, última modificação 18/11/2011 15h46
São Paulo - Empresa é contemplada na categoria Sustentabilidade em Processos

A Libra Terminais Santos, uma das unidades de negócio do Grupo Libra, operadora de contêineres vence o Prêmio ECO 2011 em Práticas de Sustentabilidade ligadas aos Processos - empresas de grande porte. A companhia é reconhecida por desenvolver solução inovadora para reduzir e tratar resíduos.

A cerimônia de entrega da premiação será em 02/12 na Amcham-São Paulo.

Libra e processos sustentáveis

A Libra Terminais Santos implementou um projeto com o objetivo de atender e superar as metas de redução na geração de resíduos perigosos (Classe I) definidas pela empresa por meio de seus indicadores de gestão BSC (Business Scorecard) e dos indicadores do Programa de Participação nos Resultados (PPR).

“Foi lançado um desafio para a equipe resolver o problema dos resíduos perigosos, ou seja, buscar solução. O grupo aceitou a proposta e desenvolveu o projeto tanto do ponto de vista técnico quanto de gestão”, explica Jorge Luiz França Dantas, supervisor de Qualidade e Meio Ambiente da organização.

As ações foram iniciadas em março de 2009 e revisadas em janeiro de 2010 e em janeiro de 2011. O projeto vem apresentando resultados positivos desde sua implantação.

A primeira iniciativa do projeto consiste na separação dos resíduos perigosos mais gerados pela empresa, evitando que resíduos não perigosos sejam descartados de forma inadequada nas caçambas específicas para resíduos perigosos. Isso porque, ao entrarem em contato com resíduos perigosos, os resíduos não perigosos são contaminados e passam a também serem considerados perigosos.
Um dos principais resíduos perigosos resultantes das operações são os filtros de óleo das máquinas e equipamentos. O tratamento dado a eles é totalmente inovador e fruto de estudos e pesquisas. Os filtros das máquinas e equipamentos são cortados com uma máquina específica para essa atividade. As partes metálicas dos filtros são separadas do meio filtrante (única parte considerada resíduo perigoso). Elas são, então, limpas e destinadas à reciclagem. Apenas o meio filtrante (aproximadamente 20% a 30% do peso inicial do filtro) é destinado como resíduo perigoso.

Os efluentes gerados na lavagem das peças são tratados e reutilizados na própria área de lavagem de máquinas e equipamentos. Depois disso, com uso de tecnologias, é feita a secagem, com a redução do peso do lodo gerado na área de lavagem de máquinas e equipamentos. Os funcionários envolvidos na iniciativa passam por um programa contínuo de conscientização e educação ambiental.

Esse projeto foi desenvolvido exclusivamente pela Libra Terminais Santos, demonstrando pioneirismo na adoção de práticas sustentáveis no Grupo Libra e no Porto de Santos. Desde o inicio do projeto, a companhia deixou de gerar 70,5 toneladas de resíduos perigosos. 

“Inovar em processos exige muita pesquisa, tanto para se entender o problema, quanto sobre as tecnologias disponíveis e a verificação de mão de obra adequada. É preciso pensar na solução sob a ótica de diminuir o impacto ambiental, avaliando custo, benefício e produtividade do novo processo”, ressalta Dantas.

O supervisor avalia que os esforços trouxeram resultados positivos. A empresa passou a gastar menos com a destinação de resíduos perigosos (que são mais caros para se transportar e tratar) e, por outro lado, ganhou com a venda do material reciclável resultante da separação dos materiais perigosos daqueles que não apresentam riscos.

Reconhecimento

O Grupo Libra é a primeira companhia do setor portuário que conquista o Prêmio ECO.

“Esse prêmio é um dos principais do mercado, consiste em um importante reconhecimento de que estamos no caminho certo. O Prêmio ECO nos ajudará a reforçar a cultura de sustentabilidade entre os colaboradores e expor nossa imagem no mercado como empresa preocupada com a sustentabilidade”, enfatiza o supervisor.

O Prêmio ECO 2011

Neste ano, o Prêmio ECO foi estruturado em duas modalidades: “Estratégia, Liderança, Inovação e Sustentabilidade” (Elis) e “Práticas de Sustentabilidade” – esta subdividida nas categorias “Sustentabilidade em Produtos e ou Serviços” e “Sustentabilidade em Processos”.

A modalidade Elis se relaciona a modelos de negócios e estratégias mais amplas da empresa que incorporam a sustentabilidade.

Já a categoria “Práticas de Sustentabilidade” é subdividida em duas: “Sustentabilidade em Processos” e “Sustentabilidade em Produtos ou Serviços”.

A subdivisão de Processos reconhece métodos produtivos que levam em conta atributos de sustentabilidade, tanto na sua própria operacionalização quanto nas políticas que os orientam e nos indicadores que avaliam seus resultados.

Em “Sustentabilidade em Produtos ou Serviços”, são premiados os produtos, serviços ou linhas de produtos ou serviços com práticas incorporadas de sustentabilidade. Os atributos devem fazer parte do ciclo de vida do produto ou serviço, ou seja, da concepção/design, fabricação/elaboração, distribuição, consumo/prestação e descarte / reutilização.

Prêmio ECO completa 29 anos

O Prêmio ECO foi lançado em 1982, sendo o pioneiro no reconhecimento de empresas socialmente responsáveis e que desenvolvem práticas de sustentabilidade. Já mobilizou 1.979 companhias (entre brasileiras e multinacionais), com 2.455 projetos inscritos e 213 condecorados.

Realizado em parceria com o jornal Valor Econômico, o Prêmio ECO abre espaço para participação de todas as classes de empresas atuantes no País segmentadas por porte, inclusive as públicas.

Desde 2009, o foco da premiação é a "Inovação Sustentável na Gestão dos Negócios", procurando valorizar a sustentabilidade nas diferentes esferas da operação empresarial.

 

registrado em: