Sustentabilidade será cada vez mais influenciada por consumo consciente

publicado 08/12/2016 12h01, última modificação 08/12/2016 12h01
São Paulo – Riachuelo, Mãe Terra e Alelo compartilham ações que unem propósitos sustentáveis a negócios
premio-eco-2071.html

O consumo consciente será um fator cada vez mais decisivo no desenvolvimento da sustentabilidade empresarial, de acordo com Flávio Rocha, CEO da Riachuelo. "A conscientização é o deflagrador de todo esse processo. O consumidor está mais atento, há um novo patamar de cidadania. Ele não pergunta mais quanto custa o produto e sim porquê ele deve comprar daquela empresa", afirmou Flávio, durante a cerimônia de entrega dos troféus da 34ª edição do Prêmio ECO na Amcham – São Paulo, na quarta-feira (8/12).

Rocha debateu o tema sustentabilidade com mais dois CEOs, Alexandre Borges, da Mãe Terra, e Eduardo Gouveia, da Alelo. Hugo Bethlem, diretor da consultoria GS&MD, moderou o painel e concordou que o consumo consciente será um fator cada vez mais decisivo no desenvolvimento da sustentabilidade empresarial. “O avanço da consciência dos consumidores é fundamental para a entrega de soluções sustentáveis pelas empresas. Aquelas que não caminharem para isso vão perder espaço.”

Atuando no segmento de alimentação, Borges disse que é possível estimular o consumo de produtos mais nutritivos tornando-os mais palatáveis e acessíveis. “Nosso desafio é transformar a alimentação saudável, vista como sem gosto, para algo saboroso e com uma margem que nos permita oferece-los ao público em geral.” Para se diferenciar, a empresa adotou a estratégia de criar produtos com sabores baseados na biodiversidade. Isso cria um diferencial que pode ser explorado de forma ampla.

"No agronegócio, temos uma grande vocação de exportar esse potencial enorme da biodiversidade. O Brasil tem que parar de ser um país que só exporta commodities como soja, laranja e minério. Temos que exportar marca e valor agregado", argumenta Borges.

A Alelo, operadora de cartões de benefício alimentação, tem como um de seus pilares os cuidados com a saúde. “Participamos indiretamente das transações de compra de alimentos pelas pessoas, e a saudabilidade é um de nossos pilares”, detalha Gouveia. Uma das formas de incentivar hábitos saudáveis foi a criação de uma campanha com o personal trainer Márcio Attala, para unir alimentação saudável a exercícios físicos.

O Prêmio ECO

O Prêmio ECO, mais tradicional troféu de sustentabilidade empresarial do Brasil, teve 16 vencedores em 2016. As empresas ganhadoras da 34ª edição foram AES Holdings Brasil, Blue Sol, Grupo Boticário, Braskem, C&A, CELPE, Dow, Habitar Construções Inteligentes, Itaú Unibanco, Korin, Orbenk, Precon, Rhodia, RL Sistemas de Higiene, TerraCycle do Brasil e Votorantim Cimentos. Ao todo, 71 trabalhos de 61 empresas foram inscritos.

Uma das novidades da edição foi a escolha por voto popular de uma empresa do Sistema B (de benefício socioambiental). O sistema certifica modelo de negócios baseado em inclusão social. A consultoria Oficina de Sustentabilidade foi a vencedora.

 

 

registrado em: