75% dos empresários focam no mercado interno para expansão, mostra pesquisa da Amcham

por simei_morais — publicado 19/04/2013 15h58, última modificação 19/04/2013 15h58
São Paulo – Sondagem realizada no 4º Encontro de Empreendedores aponta estratégias para os negócios, em 2013
iv_enc_empreendedores_8269.jpg

O mercado interno é o foco nas estratégias de crescimento para 75% dos empresários que participaram do 4º Encontro de Empreendedores da Amcham – São Paulo, nesta sexta-feira (19/04). A sondagem, realizada após a apresentação dos convidados, procurou apontar como os gestores estão conduzindo seus negócios, em 2013. Responderam às questões 97 participantes.

Leia também: Seis grandes histórias mostram como a persistência transformou ideias em negócios de sucesso

Entre os presentes, 38% afirmam que as oportunidades de crescimento estão no mercado interno, com atenção para inovação de produtos e serviços, e 37% apontam também o mercado interno, mas para explorar novos mercados (nichos ou regiões). Apenas 7% visam ao mercado externo, com exportações, e outros 7%, ao aporte financeiro (IPO, investimentos internacionais, fusões & aquisições).

Segundo os empresários, suas companhias estão voltadas, em 2013, para expansão dos negócios (28%), gestão (24%) e comercialização (21%). Apostam em inovação 16%, enquanto 11% estão voltados para o capital humano, como estratégia para o ano.

Empreender de fato

Os participantes responderam também sobre os desafios de empreendedorismo. Para 44%, o mais difícil é tirar as ideias do papel e praticá-las. Aceitar a rejeição ao negócio sem desistir é o obstáculo para 28%, enquanto deixar a condição de empregado e partir para o empreendedorismo é entrave para 19%. Apenas 8% afirmam que a dificuldade está em acreditar na ideia.

Com o negócio já em atividade, 45% dos gestores afirmam que a principal correção a ser feita, em favor da produtividade, é a da eficiência na cadeia, perpetuando qualidade e valor agregado. Outros 19% elegeram a dificuldade em aumentar o valor agregado de produtos e serviços, enquanto 29% responderam que a ineficiência, atualmente, está no gerenciamento de talentos.

Apenas 26% dessas empresas têm estratégias para atrair colaboradores com perfil empreendedor, propagando esse tipo de cultura internamente. Entre os demais, 22% afirmam que pretendem investir em uma política de retenção e atração de profissionais empreendedores em curto prazo (até dois anos). Já 37% disseram não possuir tal linha de atuação, e 16% não souberam avaliar.

Perspectivas

Em relação aos impactos do cenário econômico em seus negócios, os gestores se mostraram menos animados do que no ano passado, quando pesquisa semelhante foi realizada no Encontro de Empreendedores. Dos presentes, 32% afirmam ter percebido uma pequena melhora em suas atividades em 2013, e 3%, uma grande melhora. Em 2012, foram 30,9% e 10,3%, respectivamente.

Os que acreditam haver uma manutenção, sem impactos positivos ou negativos, são 18%, ante 20,6%, em 2012. Já os que apontam uma grande piora são 15%, e os que dizem ter tido pequena piora somam 32%, frente a 14,4% e a 23,7% no ano passado, respectivamente.

O otimismo sobe ligeiramente quando a pergunta é sobre a expectativa do cenário econômico sobre os negócios, até o final do ano: 42% acreditam que haverá pequena melhora e 11% apostam em grande melhora. No ano passado, esses índices eram 33,3% e 27,6%, respectivamente.

Os que crêem em manutenção do atual cenário são 31%, ante a 16,1% verificados em 2012. Já os que esperam haver pequena piora são 12%, e os que prevêem grande piora, 5%. No ano passado, eram 20,7% e 2,3%, respectivamente.

registrado em: