Brasil perde uma posição e está na 57ª colocação em ranking de competitividade do WEF

publicado 04/09/2014 15h34, última modificação 04/09/2014 15h34
São Paulo - Ranking avalia 148 economias a partir de diversos fatores que afetam a competitivade dos países
Capa

O Brasil ficou na 57ª posição no Global Competitiveness Report 2014-2015, dentre 144 economias avaliadas. Na edição anterior, o país ocupava a 56ª posição e o ranking abrangia 148 nações. O ranking é realizado pelo World Economic Forum e avalia 114 quesitos, distribuídos em 12 pilares diferentes, a fim de classificar as nações por produtividade, prosperidade e competitividade. Suíça, Cingapura e Estados Unidos foram consideradas as economias mais competitivas do mundo.

Em comparação aos países da América do Sul, o Brasil ocupa a 2º posição, atrás apenas do Chile – 33º no ranking geral. Os piores colocados no continente foram Paraguai (120º) e Venezuela (131º). Já entre os BRICS, o Brasil é o terceiro mais competitivo, perdendo para a China (28º), Rússia (53º) e África do Sul (56º).

 

 

Segundo o relatório, o declínio do Brasil se deve à sua fraqueza em diversos quesitos importantes da avaliação, como infraestrutura de transporte, funcionamento das instituições, eficiência do governo e corrupção, além de um pobre sistema de educação. O relatório também relata que a queda nos preços das commodities e o grande retorno do capital aqui investido pelas nações desenvolvidas diminuíram a competitividade do país nos últimos anos. Como ponto positivo, o relatório reporta o tamanho do mercado brasileiro e sua sofisticada comunidade empresarial, além de investimentos em inovação.

Nos principais indicadores levados em conta pelo WEF, o Brasil vem perdendo posições nos últimos anos.

 

Para ter acesso ao relatório completo clique aqui, ou se preferir acesse pelo site do WEF: http://reports.weforum.org/global-competitiveness-report-2014-2015/

 

Conteúdo
WEF_GlobalCompetitivenessReport_201415.pdf por admin — última modificação 04/09/2014 11h25
registrado em: