Fórum jurídico reuniu empresas e advogados para debater mudanças no ambiente legal. Veja o que foi notícia

por andre_inohara — publicado 01/03/2013 16h46, última modificação 01/03/2013 16h46
São Paulo – Em eventos e comitês pelo Brasil, economistas e empresários traçaram previsões sobre o cenário de negócios em 2013.

O impacto de mudanças na estrutura jurídica brasileira sobre o setor privado foi debatido por advogados e diretores jurídicos na Amcham-São Paulo na última quinta-feira (28/02), no Fórum Jurídico – Transformações Legais.

Especialistas comentaram as alterações referentes ao Código de Processo Civil, Código de Defesa do Consumidor, direito trabalhista e direito tributário. Num cenário de transformações constantes, que podem gerar insegurança, os departamentos jurídicos das empresas precisam ser atuantes no foco preventivo e acompanhar de perto a agenda legislativa. “Nosso papel é preventivo”, afirma Ana Cássia Mercante, diretora jurídica da General Motors.

Veja aqui quais são as vantagens de ser sócio da Amcham

Outro destaque da semana foi a inauguração da nova sede da Amcham-Recife, em 26/02. Localizado no bairro do Pina, na avenida Antônio de Góes, nº 742, o escritório tem auditório para até 100 pessoas. “O espaço permitirá que, cada vez mais, a entidade acompanhe o excelente momento vivido pela economia de Pernambuco”, declarou Gabriel Rico, CEO da Amcham-Brasil, durante o evento.

Comitês temáticos

O mercado de feiras e eventos também foi tema de debate nesta semana na agenda dos comitês temáticos da Amcham-São Paulo. Juan Pablo de Vera, presidente da União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe), disse, no comitê de Marketing de 28/02, que as feiras têm potencial para movimentar negócios perto de R$ 5 bilhões em 2013.

Outro destaque, no mesmo dia, foi a participação da ex-jogadora de basquete Hortência no comitê de Secretariado Executivo.

Quer participar dos eventos da Amcham? Saiba como se associar aqui

Já o comitê de Marketing da Amcham-Recife trouxe, em 25/02, as oportunidades que os grandes eventos esportivos no Brasil trarão aos empresários. A familiaridade dos turistas estrangeiros com dispositivos móveis vai demandar uma série de ações de marketing móvel.

“A grande oportunidade é fazer com que nossas marcas locais dialoguem com esse público que já está mais acostumado com intervenções de marketing que integrem o aspecto móvel”, afirmou Daniel da Hora, Chief Creative Officer da DH,LO Creative Consultancy.

Na Amcham-Porto Alegre, por sua vez, em seminário no dia 26/02, empresários e executivos debateram as perspectivas comerciais e econômicas para 2013. O consumo continuará aquecido, mas a indústria sofrerá com o ainda elevado preço da energia e as constantes deficiências logísticas.

Reveja as principais notícias da semana da Amcham:

01/03 – Novas interpretações de aspectos da legislação trabalhista causam preocupação a advogados e empresas

01/03 – 2013 traz perspectivas positivas para consumo, mas gargalos estruturais seguem como ponto de atenção

28/02 – Feiras e eventos são ferramenta de marketing com alto potencial de retorno

28/02 – Carência de infraestrutura tecnológica no Brasil impede criação de registro eletrônico nacional de pacientes

27/02 – Grandes eventos esportivos no Brasil ampliam oportunidades para utilização do mobile marketing

27/02 – Amcham-Recife inaugura nova sede e business center

26/02 – Contexto da empresa ajuda a delinear foco de trabalho do RH, afirmam executivos de gestão de pessoas

26/02 – Política fiscal do governo deve fomentar investimentos no Brasil, mas em ritmo menor do que em anos anteriores, prevê economista

26/02 – Varejo deve se reinventar para adotar multicanalidade nas vendas e se adaptar a mudança de hábitos do consumidor, diz consultor da PwC

26/02 – Aumento da renda das famílias manterá consumo em alta, diz diretora do BCG

25/02 – Foco é a estratégia mais consistente para atender bem um mercado, aponta executiva da SAP

25/02 – Rio Grande do Sul vive expansão de condomínios fechados em seu litoral norte

25/02 – Expansão continuada a longo prazo demanda avanço em investimento, indica economista do Santander

registrado em: