Projeto Escola Legal encerra ano com resultados positivos

por daniela publicado 09/12/2010 12h26, última modificação 09/12/2010 12h26
São Paulo-Programa educativo de combate à pirataria da Amcham atinge maior número de escolas, alunos e educadores.
projeto_materia1.jpg

O Projeto Escola Legal (PEL) da Amcham, que  tem como objetivo conscientizar  estudantes de sete a 14 anos, educadores e familiares sobre os problemas decorrentes da pirataria,  contabiliza resultados positivos em 2010.

Ao longo de 2010, o programa foi implementado nas cidades de São Paulo, Caieiras, São Bernardo do Campo,  Goiânia, Campinas e  Blumenau e abrangeu 81 escolas - das quais 74 públicas e sete particulares -, atingindo 13.200 alunos e 1.006 educadores.

“Ficamos satisfeitos com as iniciativas que trouxeram à tona o debate abrangente sobre os malefícios da pirataria. Em 2011, pretendemos ampliar o programa para 150 escolas e, além disso, reformularemos o portal do projeto na internet”, anunciou Viviane Mansi, gerente de Comunicação da MSD e presidente do comitê gestor do PEL durante a festa de encerramento das atividades do ano, na Amcham-São Paulo.

“Os trabalhos do Projeto Escola Legal demonstram como a parceria público-privada traz benefícios à sociedade”, destacou Fábio Junqueira, coordenador do projeto.

O evento de confraternização na Amcham reuniu a comunidade escolar contemplada no projeto na Grande São Paulo. Grupos de estudantes fizeram apresentações de jograis, peças de teatro e música sobre os malefícios da pirataria e  a importância da ética e da cidadania:

- Jogral - Colégio Harmonia (São Bernardo do Campo)
- Teatro – Emef Sylvia Martin Pires (São Paulo)
- Jogral - Emef Sylvia Martin Pires  (São Paulo)
- Leitura de história – Colégio Harmonia (São Bernardo do Campo)
- Teatro - Emef Carlos Augusto de Queiroz Rocha  (São Paulo)
- Música - Emef Carlos Augusto de Queiroz Rocha  (São Paulo)
- Leitura de Texto - Emef Carlos Augusto de Queiroz Rocha  (São Paulo)
- Relatos de cases EEI Universo Kids - Caieiras e Emef Profº João de Souza Ferraz  (São Paulo)
- Música – CEU Parque Bristol

O projeto


O Projeto Escola Legal foi inciciado em 2007, uma ideia que surgiu na força tarefa de Propriedade Intelectual da Amcham para combater a pirataria pela vertente educativa. Nestes três anos, os saldos são crescentes:

 

2007

2008

2009

2010

Cidades

1

4

2

6

Escolas

5

62

50

81

Alunos

1.433

12.064

8.500

13.200

Educadores

94

302

557

1.006


A iniciativa conta com apoio do Ministério da Justiça, através do seu Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP), e do Instituto Nacional da Propriedade Industrial, ligado ao Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), assim como da Associação Brasileira de Propriedade Intelectual (ABPI), da Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes) e de orgãos estaduais competentes.

Em 2010, os patrocinadores foram MSD, Etco (nstituto Brasileiro de Ética Concorrencial), Abes, Microsoft, BSA (Business Software Alliance), Nokia, Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa) e MPA (Motion Picture Association).

 

O portal do Projeto Escola é:
http://www.projetoescolalegal.org.br


Galeria de fotos

registrado em: