Cidade de Houston quer atrair investidores com infraestrutura logística e tecnológica

por andre_inohara — publicado 26/03/2012 16h21, última modificação 26/03/2012 16h21
São Paulo – A quarta maior cidade americana possui portos e aeroportos movimentados, engenheiros e ambiente empresarial favorável
cidade_corpo.jpg

A cidade de Houston, a quarta maior dos Estados Unidos, quer atrair investimentos brasileiros oferecendo boa infraestrutura logística e tecnológica. “Vim assegurar que a Prefeitura de Houston terá um papel ativo junto aos empresários que fizerem negócios conosco, fornecendo todos os recursos e contatos necessários”, disse a prefeita de Houston, Annise Parker.

A prefeita esteve na Amcham-São Paulo nesta segunda-feira (26/03) para debater com empresários brasileiros as vantagens econômicas de Houston. O dinamismo de sua economia, baseada nos setores petrolífero, aeroespacial e médico, preparou a cidade para enfrentar a crise financeira de 2008 com mais recursos. “Fomos a última cidade a sentir os efeitos da crise, e a primeira a sair”, comenta.

Em termos de infraestrutura logística, Houston possui o sétimo aeroporto mais movimentado dos Estados Unidos, segundo Annise. Trata-se do Aeroporto Internacional George Bush, com vôos domésticos para os Estados Unidos e internacionais para o Canadá, América do Sul, Europa, Ásia e África. Além disso, o porto de Houston é o que mais movimenta cargas brasileiras para os Estados Unidos.

A região aduaneira de Houston/ Galveston é a principal parceiro comercial do Brasil nos Estados Unidos, e o Brasil é o terceiro maior parceiro comercial internacional de Houston.

“Nossa posição geográfica nos torna um portão de entrada para o território americano”, observa Annise. Em 2011, o fluxo comercial entre Houston e o Brasil foi de US$ 15,5 bilhões, 37% acima do registrado em 2010 (US$ 11,3 bilhões). Em 2011, as exportações somaram US$ 9,1 bilhões e as importações, US$ 6,4 bilhões.

Além de boa infraestrutura portuária e aeroportuária, a cidade possui mão de obra técnica abundante, que supre as principais indústrias da região. “Temos uma indústria aeroespacial significativa. E quando se olha para setores como petróleo e gás, e medicina, nota-se que temos a maior concentração de engenheiros por cidade”, afirma.

O desenvolvimento de várias indústrias de alta tecnologia ajudou a formar uma mão de obra capacitada e versátil. “Descobrimos que as habilidades técnicas dos profissionais que funcionam em petróleo e gás podem ser transferidas para medicina e aeroespacial”, ressalta Annise.

Intercâmbio de conhecimento

Dentro do setor de energia, as fontes renováveis de energia, como eólica e solar, têm se desenvolvido de forma acelerada em Houston. Por isso, Annise defende a formação de parcerias para intercâmbio tecnológico em energias renováveis e não renováveis.

O Brasil está se tornando uma potência mundial em petróleo e gás em função das recentes descobertas e já é líder em energia eólica e biocombustíveis, justifica a prefeita. “Acreditamos que há oportunidades de intercâmbio, pois Houston tem empresas de energia eólica e universidade que fazem tremendos avanços em áreas como análise de vento, e também biocombustíveis.”

A cidade também quer atrair estudantes estrangeiros para troca de conhecimento e treinamento. “Sabemos que o Brasil mandará alunos para estudar no exterior [por meio do programa Ciência Sem Fronteiras] e temos experiência em acolher estudantes”, acrescenta. Além da possibilidade de intercâmbio, a cidade incentiva a contratação desses alunos nas empresas locais, como forma de complementar o aprendizado.

Depois de participar do encontro com empresários brasileiros, Annise se encontrará com o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para discutir questões econômicas e assinar acordos de cooperação entre Houston e São Paulo, envolvendo áreas como economia, saúde e desenvolvimento urbano.

Annise comparou São Paulo a Houston. “Houston é uma cidade de negócios e em São Paulo senti a mesma dinâmica.”

Presente inesperado

Durante a cerimônia, a prefeita de Houston presenteou o CEO da Amcham, Gabriel Rico, com uma camisa amarela do time de futebol da cidade, o Houston Dynamo, autografada pelos jogadores. “Aprecio o futebol, mas o nosso time não se compara ao do Brasil”, afirmou a prefeita.

“Vemos quanta tecnologia Houston pode trazer para o Brasil e quantas importantes companhias lá estão sediadas. Inauguramos hoje um período de muito mais profunda relação com Houston”, afirmou Gabriel Rico.

 

Leia notícias relacionadas:

Seminários da Amcham nos EUA reúnem 140 participantes interessados em oportunidades no Brasil

Exploração de novas oportunidades comerciais entre Brasil e Flórida é chave para geração mútua de empregos, diz governador do Estado americano

Com localização geográfica estratégica e custos baixos, Indiana quer atrair empresas brasileiras de TI

Região de Charlotte, na Carolina do Norte, busca investimentos brasileiros

registrado em: