Cone Suape deverá atingir 90% de sua ocupação até 2018

por daniela publicado 24/11/2011 18h06, última modificação 24/11/2011 18h06
Recife- Serão mais de R$ 4 bilhões de investimentos na plataforma logística, diz Fernando Perez, diretor Comercial do condomínio de negócios.

O Condomínio de Negócios Suape (Cone Suape), plataforma logística localizada na região do Porto de Suape, em Pernambuco, deve atingir 90% de ocupação até 2018. Para receber as empresas que ocuparão uma área de quase 19 milhões de metros quadrados (m²), serão investidos mais de R$ 4 bilhões. As informações são de Fernando Perez, diretor comercial do Cone Suape.

“Hoje, a maioria das empresas instaladas no complexo atua na área de logística. Nos próximos anos, devemos ter avanço no número de companhias de bens de consumo, como alimentos e roupas, motivadas principalmente pela localização estratégica de Pernambuco no Nordeste e pela necessidade de atender ao aumento na demanda de consumo na região”, analisou Perez, durante o comitê de Comércio Exterior e Logística da Amcham-Recife na terça-feira (22/11).

O Cone é uma plataforma de infraestrutura planejada para abrigar organizações interessadas em se instalar na região do Porto de Suape. Dentro do complexo, as companhias encontram terminais de cargas aéreas, pátios de contêineres e armazéns frigoríficos, além de suporte de serviços com hotéis, clínicas e restaurantes.

Redução de custos

De acordo com o executivo, a redução de custos operacionais para empresas presentes em plataformas logísticas pode ultrapassar 7%. Ele cita que uma das vantagens de agrupar companhias neste formato é conseguir negociar melhores preços para serviços terceirizados, o que se reflete no valor final do produto dessas companhias.

“Uma empresa possui 60 funcionários e outra tem 70. Ambas pretendem servir refeições diárias para esses colaboradores. Se montarmos um refeitório conjunto para essas organizações, ganhamos escala para negociar os valores das refeições, que pode ficar até 30% mais baratas”, ilustrou.

Fernando Perez comenta que esse é um dos pontos positivos para a ampla utilização de plataformas logísticas em todo o mundo, com destaque para Estados Unidos, Holanda e Itália.

 

registrado em: