Atlanta quer atrair empresas brasileiras oferecendo polo logístico mais movimentado do Sudeste dos EUA e cadeia diversificada de fornecedores

por andre_inohara — publicado 12/11/2012 17h20, última modificação 12/11/2012 17h20
São Paulo – Modais de transporte da capital da Georgia estão entre os mais movimentados dos EUA.
jose_fernandez_195.jpg

A cidade de Atlanta é a economia mais dinâmica do Sudeste dos Estados Unidos e quer ampliar seu parque industrial com empresas brasileiras. Entre as vantagens oferecidas pela capital do Estado da Georgia, estão o segundo centro de logística e distribuição mais movimentado dos EUA e a ampla concentração de companhias de variados segmentos.

“Nosso sistema de rodovias, ferrovias e porto fazem de Atlanta um centro de distribuição para todos os mercados dos EUA”, disse Jorge Fernandez, vice-presidente para Assuntos Internacionais da Câmara de Comércio de Atlanta (Metro Atlanta Chamber, em inglês).

Leia mais: Amcham lança guia com oportunidades de negócios na Georgia (EUA)

Fernandez esteve na Amcham-São Paulo com uma delegação comercial da cidade na última quarta-feira (07/11), para apresentar as vantagens econômicas da cidade aos representantes de empresas brasileiras presentes ao evento.

Atlanta é o epicentro de um setor industrial bastante desenvolvido e integrado. “Dentro de um círculo de 800 quilômetros (km), estão sediados 40% dos centros de manufatura e distribuição da América do Norte”, argumenta Fernandez.

As cadeias industriais mais desenvolvidas são as de transporte e logística para indústrias avançadas (TI, aeroespacial e eletrônica), tecnologia (mídia digital, internet e engenharia de software), biotecnologia e serviços financeiros.

Apesar da vocação industrial nessas áreas, a cidade está aberta a receber os mais variados tipos de investimento. “Ajudamos qualquer empresa a se estabelecer em Atlanta”, detalha Fernandez.

Além disso, o ambiente favorável para negociações trabalhistas está atraindo montadoras para a região. “As principais montadoras do Norte dos EUA estão se mudando para o Sul, e uma das razões é porque o trabalhador não é obrigado a se filiar ao sindicato para poder trabalhar”, detalha o dirigente.

A infraestrutura logística

Para atender à grande presença de empresas na região, Atlanta conta com alguns dos modais de transporte mais movimentados dos Estados Unidos. Entre eles está o porto de Savannah, 400 km a leste da cidade. “Há mais de 100 trens diários entre o porto e a cidade”, detalha Fernandez.

Nos arredores de Atlanta, está o aeroporto internacional Hartsfield-Jackson, cujo volume de passageiros transportados por ano (cerca de 90 milhões) o torna um dos mais movimentados dos EUA. “Temos voos comerciais diretos entre São Paulo e Atlanta, o que é a fórmula ideal para aumentar o fluxo de investimentos de comércio entre os dois polos”, disse Fernandez.

Atlanta também é conectada ao resto do país por três rodovias interestaduais e uma extensa conexão de ferrovias, que a torna o centro ferroviário do Sudeste americano, descreve o representante da cidade.

Para facilitar a relação com empresas brasileiras, a cidade conta com 22 consulados de países e 10 câmaras binacionais de comércio da América Latina. O desejo de Fernandez é estreitar os laços comerciais entre os dois países. “Temos muita fé no crescimento do Brasil”, comenta.

Mapra Mangueiras

A Mapra Mangueiras, indústria paulista de auto-peças, abriu sua operação em Atlanta em outubro, e pretende crescer gradualmente nos Estados Unidos. “A logística de transportes da região foi imprescindível para que pudéssemos distribuir nosso produto em toda a América do Norte”, afirma Mauro Lorenzoni, assessor de diretoria da Mapra Mangueiras, que participou do evento.

Nos primeiros anos, a Mapra deve distribuir a partir de Atlanta os produtos fabricados no Brasil para atender ao mercado de reposição. “Vamos atender ao mercado de reposição de peças para veículos pesados até 2015. Em 2016 ou 2017, a ideia é montar uma planta fabril produzindo e levando nosso conhecimento”, comenta Lorenzoni.

Leia mais: Terceira missão comercial da Amcham para a China visita quatro cidades e três feiras de negócios

 

registrado em: