Novoex facilita processos de exportações e estimula participação de pequenas e médias empresas no comércio internacional

por daniela publicado 26/08/2011 11h16, última modificação 26/08/2011 11h16
Daniela Rocha
São Paulo - Novo módulo do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex), denominado Siscomex Exportação Web (Novoex), já está operando, mas terá todas as funcionalidades ativas até o fim do ano, destaca MDIC.

A facilitação dos processos de exportações e o incentivo à entrada de pequenas e médias empresas no comércio internacional são objetivos do novo módulo do Sistema  Integrado de Comércio Exterior (Siscomex), denominado Siscomex Exportação Web (Novoex). É o que destaca Albertino da Costa Filho, diretor do Departamento de Operações de Comércio Exterior da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

A modernização do sistema se fez necessária diante do expressivo aumento das exportações brasileiras nos últimos anos e do surgimento de novas tecnologias. Segundo o diretor, o Novoex pode ser acessado diretamente na Internet, sem a necessidade de instalação de programas adicionais nos computadores dos usuários.

“O Novoex está em funcionamento desde novembro do ano passado, mas operando com algumas funcionalidades desabilitadas. Estamos finalizando os trabalhos para que ele entre em pleno vapor até o final desse ano. São diversas as vantagens desse novo sistema, que realmente facilita a entrada dos pequenos e médios empresários por ser auto-explicativo e mais acessível”, destacou o diretor, que participou na terça-feira (23/08) do comitê de Comércio Exterior da Amcham-São Paulo.

Avanço necessário

De acordo com o diretor, o Novoex substitui o módulo atual do Siscomex Exportação, lançado em 1993, quando o País tinha uma corrente de comércio exterior de US$ 60 bilhões. Ele explicou que, nos últimos anos, houve um crescimento enorme da corrente de comércio, hoje em torno de US$ 400 bilhões; porém, toda a máquina administrativa federal sofreu redução de pessoal.

“Nesse sentido, sem inovação tecnológica, não seria possível sustentar esse aumento vertiginoso do comércio exterior brasileiro”, justificou Costa Filho sobre a necessidade do desenvolvimento do Novoex, que levou cinco anos para ser executado.

O novo sistema  migrará da plataforma do Sistema de Informações do Banco Central do Brasil (Sisbacen) para a plataforma do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). O modelo antigo ficará ativo paralelamente até o fim do ano para que haja adaptação das companhias ao Novoex. 

Sequência de vantagens

No comitê, Albertino da Costa Filho, diretor do Departamento de Operações de Comércio Exterior do MDIC, explicou os principais benefícios que o Novoex proporciona:

• O Novoex fica na web, com acesso rápido e simplificado, sendo que o sistema anterior exigia um tipo de acesso dedicado e o uso através da internet era complexo.
• Existe uma área de treinamento para as companhias fazerem operações fictícias e conhecerem melhor o sistema.
• A interface é amigável, isto é, o Novoex é auto-explicativo, conta com novas funcionalidades de apoio ao exportador como consultas sobre nomenclaturas de produtos, enquadramentos das operações e códigos de condições de vendas, entre outros.
• Há sinalização de como está efetivamente o status, ou seja, em que órgão anuente o processo está em análise ou parado.
•  Conta com um simulador de registros de exportações. Antes de a companhia encaminhar o documento para análise, o Novoex gera uma simulação para a checagem de possíveis erros ou problemas, evitando-se transtornos.
• Possibilita a transmissão em lotes. As grandes empresas podem  encaminhar, de uma só vez,  uma quantidade grande de registros de exportações e interligar essas informações em seus próprios sistemas operacionais.

Mais que utilizado pelos técnicos do MDIC, o Novoex é uma ferramenta destinada a todos os demais órgãos intervenientes do comércio exterior brasileiro, ressaltou o diretor. “Existem filtros de informações que os órgãos anuentes podem usar e há condições para que gerem algumas anuências automáticas. As ferramentas foram aprimoradas com a expectativa de agilizar os processos”, concluiu.

 

registrado em: