Parlamentares ressaltam continuidade dos acordos comerciais com os EUA

publicado 16/09/2013 17h59, última modificação 16/09/2013 17h59
Washington – Senadores e deputados foram a Washington em missão realizada pela Amcham
missao-em-washington-capitolio-1455.html

Parlamentares brasileiros que foram a Washington na missão realizada pela Amcham, nos dias 9 e 10 de setembro, afirmam que os acordos comerciais com os Estados Unidos devem continuar com destaque na agenda brasileira.

A senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) fez a defesa dos acordos em seu site e nas redes sociais. “Apesar da turbulência do caso de espionagem, as relações econômicas entre Brasil e Estados Unidos continuam ativas”, declarou, em sua página oficial.

Na tribuna do Senado, quinta-feira (12/09), ela detalhou a missão, destacando a importância das relações entre os dois países. “Nenhum país da América Latina teve a condição de protagonista numa visita presidencial, nos Estados Unidos. Outros países importantes não tiveram a mesma relevância dada pela Casa Branca na intensificação das relações bilaterais”, declarou, sobre o convite dos Estados Unidos à presidente Dilma Rousseff, para visita de chefe de estado, em outubro.

O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) também ressalta a importância da continuidade da relação bilateral. “A missão foi uma oportunidade muito positiva de dialogar com o governo americano, superando algumas barreiras que a relação bilateral vem enfrentando”

O deputado Mendes Thame (PSDB-SP) afirma que o Brasil deve prosseguir fortalecendo as relações estratégicas, como as que possui com os Estados Unidos. “A missão teve resultados positivos ao estreitar os laços entre os parlamentos brasileiro e estadunidense para a aprovação de projetos, como a definição do Brasil como parceiro estratégico, e o aprimoramento da Legislação para evitar a bitributação entre os países”, exemplificou.

Avanço no diálogo

O deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG) afirma que a missão contribuiu para o diálogo com os poderes executivo e legislativo dos EUA. Ele diz que o contato com “tomadores de decisão” americanos permitiu entender o que eles pensam sobre o Brasil. “[Então] foi possível, ao grupo que integrou a missão, avançar no diálogo estratégico em vários pontos da agenda bilateral, de modo a facilitar a atuação diplomática brasileira, influenciando-a”, explicou.

Segundo Azeredo, o diálogo estratégico entre os dois países avançou sobre temas convergentes, como educação, tributação, facilitação de comércio e de viagens, investimentos em infraestrutura e propriedade intelectual.

“A missão permitiu, também, o diálogo acerca da previsão de instalação de novos consulados norte-americanos no Brasil, especialmente em Belo Horizonte”, diz o deputado por Minas Gerais. “Outro aspecto importante diz respeito à cibersegurança, um assunto que precisa ser tratado com mais afinco pelo Parlamento e o Executivo brasileiros”, acrescentou.

A missão

Ainda no discurso no Senado, Ana Amélia acrescentou que sua participação na missão não custou aos cofres da Casa. “Quero registrar a excelência do trabalho da Amcham. Foi uma agenda extremamente produtiva, intensa, em menos de dois dias”, disse.

Outros cinco parlamentares participaram da missão: os deputados federais Duarte Nogueira (PSDB-SP), Cândido Vaccarezza (PT-SP), Eduardo Azeredo (PSDB-MG), Hugo Napoleão (PSD-PI) e Júlio Delgado (PSB-MG).

Em Washington, eles se encontraram com parlamentares americanos como a senadora democrata Debbie Stabenow, o vice-secretário adjunto de Estado Kevin Whittaker e o vice-secretário adjunto de Comércio Walter Bestian.

registrado em: ,