Processos internos causam maioria dos entraves aduaneiros

por simei_morais — publicado 09/05/2013 14h04, última modificação 09/05/2013 14h04
São Paulo – Problemas surgem proporcionalmente ao aumento do volume de importação e exportação
1.jpg

O Brasil é o maior exportador mundial de vários produtos e as importações vem tomando cada vez mais espaço na pauta de consumo dos brasileiros. Mas, à medida que o fluxo comercial aumenta, os obstáculos aduaneiros se aglomeram. “Em parte esses problemas são de origem governamental, de aduana, mas a maioria deles é por responsabilidade das próprias empresas”, afirma a advogada Fernanda Herrmann, especialista em questões aduaneiras do STTAS, escritório de consultoria em comércio exterior. Ela comentou os principais entraves nas importações e exportações no comitê estratégico de Finanças da Amcham – São Paulo, quinta-feira (09/05). Cesar Finotti, diretor do escritório, também participou.

Entraves como a retenção de mercadoria têm origem em questões mal resolvidas de compliance, diz Fernanda, como divergências documentais e de informação. A situação ocorre porque o comércio exterior não é o core business de muitas dessas companhias e sim uma área de suporte. “A falta de foco e organização nessa área só chama atenção quando a empresa tem um grande problema, como a interrupção da linha de produção, o atraso na entrega de mercadorias ou uma autuação oriunda de comércio exterior”, explica.

Cesar Finotti comenta que o setor industrial tem sido o mais afetada por entraves originados em falhas de compliance. “A indústria responde por 80% ou 90% do comércio exterior, ao considerarmos não somente equipamentos, mas insumos, matérias-primas, produtos acabados e outros itens”, diz.

Para ele, fazer a lição de casa adequando os processos internos à regulação do setor é o caminho para evitar as perdas provenientes de obstáculos aduaneiros. Ele ressalta que ações governamentais, como redesenho regulatório e investimentos em infraestrutura, têm impacto em médio e longo prazos. “Mas os benefícios do preparo da empresa vêm a curto prazo”, adverte.

registrado em: