Secretário-adjunto de Energia americano vê cenário positivo para maior aproximação Brasil-EUA

por daniela publicado 16/08/2011 11h33, última modificação 16/08/2011 11h33
Daniela Rocha
São Paulo- Daniel Poneman participou de reunião com empresários na sede da Amcham.
daniel_pioneman_2.jpg

O secretário-adjunto de Energia americano, Daniel Poneman, avalia que o Brasil e Estados Unidos vivem uma fase positiva para aproximação.

“O relacionamento com o Brasil tende a se intensificar. Isso foi evidenciado pelo entusiasmo do presidente Barack Obama em sua visita ao País (em março deste ano). A presidente Dilma Rousseff também tem demonstrado que quer uma aproximação com os EUA mais pragmática. A afinidade não é somente oficial (entre governos), mas entre as pessoas e empresas dos dois países”, comentou Poneman.

Ele participou na segunda-feira (15/08) de reuniões com representantes do setor privado brasileiro na Amcham-São Paulo, onde trocou informações sobre o setor energético e detalhou o novo acordo bilateral, que será assinado na próxima quarta-feira (17/08), em Brasília.

Além das oportunidades relacionadas a energia, é possível ampliar a cooperação em diversos outros setores, conforme o secretário-adjunto. "É mais difícil identificar áreas onde não cooperar”, disse.

Entre diversos aspectos como esportes e cultura, Poneman fez referência à colaboração na área financeira. “No setor financeiro, o Brasil tem se apresentando como um sofisticado player”, destacou.

 

Leia a notícia relacionada:

Brasil e Estados Unidos lançam Diálogo Estratégico de Energia na quarta-feira (17/08)

 

registrado em: