Visitas de altas autoridades americanas ao Brasil reafirmam interesse em parcerias, diz embaixador dos EUA

por andre_inohara — publicado 13/05/2013 16h50, última modificação 13/05/2013 16h50
São Paulo – Depois da secretária interina de Comércio, o vice-presidente dos EUA, Joseph Biden, virá ao País em maio
shannon_195.jpg

A visita de altas autoridades americanas ao Brasil no mês de maio é uma demonstração “clara” de que os EUA querem participar mais dos projetos de modernização de infraestrutura do País.

“São companhias que trabalham com construção, design e arquitetura, e que demonstraram interesse de participar do grande projeto de melhorar a infraestrutura brasileira da presidente Dilma Rousseff”, disse o embaixador dos EUA no Brasil, Thomas Shannon.

O diplomata esteve na Amcham-São Paulo na segunda-feira (13/05), no encontro que a secretária interina de Comércio dos EUA, Rebecca Blank, teve com representantes do setor privado brasileiro. No final do mês, o vice-presidente dos EUA, Joseph Biden, deverá visitar Brasília e Rio de Janeiro, para “mostrar nosso interesse em conectar o Brasil aos EUA e aprofundar nossa relação”.

Leia mais: Empresas americanas têm muita tecnologia para compartilhar, diz Secretária interina de Comércio dos EUA

Shannon também parabenizou a eleição do embaixador brasileiro Roberto Azevedo para diretor-geral da OMC (Organização Mundial do Comércio). O diplomata americano disse que o Azevedo deverá ser “um excelente diretor geral” e que há muito trabalho a se fazer, no que se refere a manter o sistema de comércio global aberto e livre de protecionismo.

Veja abaixo a entrevista de Shannon ao site da Amcham:

Amcham: Como o sr. avalia o resultado do encontro da secretária Blank com o setor privado brasileiro?

Thomas Shannon: A presença da secretária Blank e sua delegação mostra claramente o interesse dos EUA na área de infra-estrutura do Brasil. Os membros da delegação representam diversidade de interesse, pois há companhias que trabalham desde construção e serviços, a design e arquitetura. Todas demonstram interesse de participar do grande projeto da presidente Dilma Rousseff em melhora a infraestrutura brasileira. Há muitos exemplos de empresas americanas negociando contratos, especialmente para os Jogos Olímpicos [em 2016]. A Vila Olímpica, por exemplo, será construída por algumas empresas americanas.

Amcham: O vice-presidente dos EUA, Joseph Biden, deve visitar o Brasil neste mês. O que o senhor pode comentar sobre esse encontro?

Thomas Shannon: O vice-presidente Biden visitará três países na América Latina e Caribe: Colômbia, Trinidad-Tobago e Brasil. Aqui, se reunirá com a presidente Dilma e o vice-presidente Michel Temer em Brasília. No Rio de Janeiro, se encontrará com empresários para demonstrar nosso interesse em conectar o Brasil aos EUA e aprofundar nossa relação.

Amcham: Como a eleição do embaixador brasileiro Roberto Azevedo para a direção geral da OMC pode afetar a relação Brasil-EUA?

Thomas Shannon: Em primeiro lugar, dou os parabéns ao embaixador Azevedo e ao Brasil. Foi uma grande vitória, e estamos confiantes a respeito da atuação do embaixador. Temos esperança que ele será um excelente diretor-geral da OMC. Ele tem muito trabalho a fazer, especialmente em relação à necessidade de manter o sistema (de comércio) global aberto, sem protecionismo. Nesse sentido, poderemos trabalhar junto com ele facilmente. Na relação comercial entre o Brasil e os EUA, chegamos a um nível recorde de comércio bilateral, mas podemos crescer ainda mais. Há muito trabalho pela frente.

 

registrado em: