Adoção de normas contábeis internacionais favorece atração de investimento

por agrimaldo — publicado 31/10/2010 12h56, última modificação 31/10/2010 12h56
Porto Alegre - Empresas brasileiras têm prazo até dezembro para se adaptar a padrão IFRS.

Até dezembro, todas as empresas brasileiras terão de adaptar suas demonstrações contábeis às normas internacionais, conhecidas como IFRS (International Financial Reporting Standard). A adoção do novo padrão tem exigido esforços das companhias, mas tende a trazer resultados positivos, como permitir uma comparação mais eficiente de dados de negócios no País e no exterior, e favorecer a atração de investimentos.

"Os novos pronunciamentos contábeis impactam a mensuração e a contabilização das transações, mas facilitam o acesso a investidores internacionais e as negociações com os bancos devido à alta qualidade de divulgação das demonstrações financeiras s e ao potencial de redução de juros. Além disso, a adoção das normas é encorajada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) e por outras entidades governamentais", explicou Kieran McManus, sócio da PricewaterhouseCoopers (PwC), que participou do comitê de Finanças da Amcham - Porto Alegre na terça-feira (19/10).

Um dos pontos mais críticos da adesão vem da exigência de que as companhias apresentem suas demonstrações financeiras de janeiro a dezembro de 2009 já considerando as novas condições. "Será preciso preparar as demonstrações do ano passado para incorporar neste ano.O prazo de entrega é até dezembro próximo", lembrou Fábio Abreu, sócio também da PwC.

O IFRS já é adotado por mais de 100 países.  Na América do Sul, apenas Argentina e Brasil ainda não aderiram totalmente a essas normas.  Uma das principais novidades das novas regras é a separação de questões tributárias e contábeis.