Amcham Uberlândia e ACREFI realizam Seminário de Competitividade com Gustavo Loyola e Cristiane Pelajo

publicado 15/02/2017 18h23, última modificação 15/02/2017 18h23
Uberlândia - Encontro discutiu o cenário econômico, desafios 2017 e a agenda para construção da competitividade da economia brasileira
gustavo-loyola-8542.html

A Amcham Uberlândia, realizou nesta terça-feira (14/2), a 1ª edição do Seminário de Competitividade, com a presença do ex-presidente do Banco Central, Gustavo Loyola, com o objetivo de discutir o cenário econômico, os principais desafios para o ano de 2017 e a construção de uma agenda para aumentar a competitividade da economia brasileira. O evento contou também com a medição da jornalista âncora da Globo News, Cristiane Pelajo, e mesa do debate com Romeu Zema e o presidente da Acrefi, Hilgo Gonçalves.

Gustavo Loyola traçou dois cenários para serem levados em consideração: o cenário doméstico, apontando riscos e fatores da economia brasileira; e o cenário internacional, levantando questões sobre a política Trump, o relacionamento EUA/China, a saída do Reino Unido do Brexit, além das eleições da França e Alemanha. Loyola aposta em um crescimento de 3,4% da economia mundial, porém faz um alerta à incerteza do comportamento político norte americano e aponta o aumento de juros como uma das consequências.

Além disso, ressalta o crescimento de 6,5% da economia da China. Em relação ao cenário brasileiro, o ex-presidente do BC acredita na melhora do relacionamento entre os empresários e o congresso, devido ao viés liberal e pró-mercado do governo Temer. Porém, enaltece o fato de que a falta de ajuste fiscal e de reformas estruturais são um empecilho para que a economia brasileira tenha um PIB em 2018 de 2,5%. Ele acredita que a retomada da encomia será a passos lentos devido à crise instalada em todas as esferas políticas e do excesso de endividamento das empresas e das famílias.