Brasil demandará 40 mil gestores de projetos até 2014

publicado 01/12/2010 15h35, última modificação 01/12/2010 15h35
Recife- Ritmo de crescimento econômico impactará diretamente procura por esse tipo de profissional.
demandar_materia.jpg

O recente ritmo de crescimento econômico brasileiro ampliará o horizonte de oportunidades para os profissionais especializados em gerenciamento de projetos. Estima-se que até 2014, ano da realização da Copa do Mundo no Brasil, empresas privadas e públicas demandarão a contratação de 40 mil gestores de projetos, revela Mário Trentim, sócio do Project Management Institute (PMI) em Pernambuco. O PMI, sediado nos Estados Unidos, é considerada a maior entidade sem fins lucrativos voltada a desenvolvimento e capacitação dos profissionais desse segmento no mundo,  presente em mais de 185 países.

“A proximidade de eventos como Copa do Mundo, Olimpíadas e até a descoberta do pré-sal, entre outros investimentos, gerarão no Brasil um cenário de vários projetos, empreendimentos e construções nos próximos anos. Esse tipo de contexto criará uma grande demanda por empresas de consultoria e profissionais de gerenciamento de projetos”, afirmou Trentim, que participou na terça-feira (30/10) do comitê de Economia & Finanças da Amcham-Recife.

De acordo o professor, os profissionais serão requisitados principalmente pelos setores industrial, de engenharia civil, Tecnologia da Informação (TI), serviços e governo. “Para assegurar o cumprimento de prazos, custos e excelência em qualidade, as empresas serão as grandes recrutadoras de gestores de projetos. Esse tipo de profissional será fundamental para garantir o cumprimento de cronogramas apertados e recursos limitados.”

Atualmente, apesar do crescente número de vagas, não há mão de obra qualificada em quantidade suficiente para atender toda a necessidade do mercado, ressaltou o especialista. “A Petrobras, por exemplo, teve de recrutar profissionais externos para atuar na Refinaria Abreu e Lima, que está processo de construção no Complexo Portuário Industrial de Suape, em Pernambuco. Foram mais de 20 profissionais trazidos de fora do Estado.”

Segundo Trentim, o País conta com cursos de pós-graduação, especialização e certificações reconhecidos mundialmente, inclusive alguns deles ofertados pelo PMI. “Atualmente, apesar de não existir uma graduação, existem diversos cursos de especialização na área. Os profissionais interessados precisam investir nesse tipo de capacitação e na experiência prática de condução de grandes projetos corporativos.”