Conheça os critérios para as atividades que terão prioridade durante a retomada em Minas Gerais

publicado 24/04/2020 15h58, última modificação 24/04/2020 16h16
Belo Horizonte - Programa do Governo do estado estabelece diretrizes e protocolos para que os setores da economia voltem a operar gradativamente
Segundo Romeu Zema, governador do Estado, a retomada será gradual e alguns setores terão prioridade.jpg

Segundo Romeu Zema, governador do Estado, a retomada será gradual e alguns setores terão prioridade

Os primeiros passos para a flexibilização do isolamento social em Minas Gerais já foram dados: o programa ‘Minas Consciente’ estabelece diretrizes e protocolos para que os setores da economia voltem gradativamente. Segundo Romeu Zema, governador do Estado, a retomada será gradual e alguns setores terão prioridade. “Estamos apresentando protocolos para cada tipo de atividade, para que operem com boa segurança”, explica.

Segundo o governador, o critério para os negócios prioritários está sendo definido a partir de dados do Ministério do Trabalho, que aponta as atividades com menor concentração de pessoas, espaçamento maior e menor risco de contágio. Zema cita como exemplo as refinarias: “A produção é quase toda automatizada, com pouco impacto na saúde e grande movimento econômico. Por isso, está apta para voltar. Esse é o tipo de raciocínio que foi levado em conta para fazermos a reativação”.

Todas as informações, inclusive a respeito das atividades liberadas, estarão disponibilizadas no site da Secretaria da Saúde de Minas Gerais e no site da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Desta forma, o Governo do Estado recomenda que cada setor consulte os portais para saber seu enquadramento. Além disso, serão disponibilizados PDFs para impressão de cartazes com as orientações para os colaboradores e clientes, a fim de auxiliar as organizações.

Segundo o governador, os documentos foram feitos por uma equipe técnica estadual e pelas entidades de classe em conjunto. “Os protocolos darão um respaldo aos prefeitos, que a partir de agora passam a ter normatizações que os deixam seguros”, esclarece, lembrando que as regulamentações servirão também para auxiliar as atividades empresariais a tomarem os cuidados necessários para operarem e protegerem seus colaboradores.

 

GRANDES EVENTOS: AINDA NÃO

Embora o Estado esteja planejando a retomada gradativa, alguns setores, segundo Zema, só poderão retornar no longo prazo. “Eu estou querendo que as atividades venham no decorrer do tempo a se normalizarem, lembrando que algumas com certeza vão demorar muito, por exemplo, jogos de futebol com estádio lotado, shows de rock, etc. ficarão, acredito eu, apenas para o ano que vem”, esclarece.

Já em relação às atividades de ensino, a suspensão continua por tempo indeterminado. Estudos e análises realizados pela administração do estado apontam que esse ainda não é o momento para que instituições de ensino retornem. “Gostaria de liberar tudo, mas, por enquanto, não é recomendado que essas atividades voltem a funcionar, por se tratarem de locais de grande aglomeração”, explica o gestor público.

 

BOM SENSO

Mesmo com o programa de retomada estruturado, Zema reforça o isolamento para quem pode: “Quem pode ficar isolado deve ficar, mas quem precisa voltar a trabalhar deve fazer isso com a maior segurança possível”. Isso porque, esclarece ele, a reativação deve ser consciente, segura, planejada e, acima de tudo, aos poucos. “Temos sido um dos melhores Estados nesse controle e não queremos uma reativação que manche esse histórico que construímos “, reforça, lembrando que pode haver recuo da medida, caso necessário.

 

O QUE SÃO OS WEBINÁRIOS?

São transmissões ao vivo de bate-papos e entrevistas, exclusivos online, sobre diversos assuntos do mundo empresarial. Diante da atual situação com a COVID-19 no Brasil, transformamos os encontros presenciais em atividades digitais e webinários.

PARA QUEM SÃO E COMO FUNCIONAM?

Os webinários especiais sobre a Covid-19 são públicos, totalmente gratuitos e podem ser acessados pelo link amcham.com.br/aovivo.