Integração entre modais deve ser prioridade quando se fala em investimentos na cadeia logística, apontam executivos da área

por giovanna publicado 31/10/2011 16h20, última modificação 31/10/2011 16h20
São paulo - Em pesquisa da Amcham, 97% revelaram essa visão.

Na visão de gestores e empresas de logística do País, a integração entre modais deve ser uma prioridade quando se fala em investimentos nessa cadeia. Levantamento da Amcham junto a esse público indica que 97% têm essa opinião.

Os consultados pela Amcham dizem que os modais menos interconectados são: ferroviário (37%); aéreo (19%); terrestre (15%); e marítimo (11%).

Os ouvidos são unânimes (100%) ao apontar que a integração entre os players é fundamental para uma gestão eficiente de riscos em transporte e distribuição de cargas. Esse movimento, segundo eles, traz ganhos em termos de assertividade (52%) e em múltiplos aspectos de competitividade (37%).

Na avaliação dos executivos, ainda é baixa ou muito baixa (48%) a interconexão entre os agentes do segmento no Brasil. Para 19%, é suficiente e, para 26%, muito boa.

Em termos de riscos logísticos, os players percebidos como os menos integrados são: embarcadores e despachantes (33%); seguradoras (15%); e transportadoras (11%).  

Para a sondagem, a Amcham ouviu 27 empresários, executivos e gestores logísticos que participaram do comitê de Logística da Amcham-São Paulo no dia 26/07. Na amostra consultada, 48% já realizam um trabalho estruturado visando a integração com outros agentes e uma parcela de 37% ainda não o faz, mas sente essa necessidade.