Orçamento base zero pode reduzir custos administrativos em até 30%, segundo diretor da Accenture

publicado 12/04/2016 11h30, última modificação 12/04/2016 11h30
São Paulo - Roque Cifu explica os benefícios da aplicação do OBZ nas empresas e ressalta que contratar consultores externos é o mais indicado
roque-cifu-6815.html

Roque Cifu, diretor de operações e supply chain da Accenture, foi o palestrante do Comitê de Logística sobre orçamento base zero, realizado na sede da Amcham Brasil, em São Paulo, na quinta-feira (07/4). Cifu explica de maneira simples o que é e para que serve o obz.

“O orçamento base zero é uma metodologia que as empresas têm utilizado com o objetivo de obter uma redução sistemática de custos e com isso aumentar eficiência. É uma forma de liberar capital de giro para financiar os seus negócios”, define.

Os resultados da aplicação do orçamento base zero tem produzido resultados expressivos nas companhias em que são aplicados, conforme explica o diretor da Accenture. “Para se ter uma ideia, no grupo de contas de despesas administrativas as reduções podem ser bastante dramáticas, no range de 15% até 30%. Nas chamadas despesas operacionais, tende a ser mais conservador, entre 5% e 7%”.

 

A indicação é que o processo seja feito por um agente externo a fim de se obter uma comparação melhor com os números de outras empresas e não se limitar aos resultados internos. “Como há uma necessidade de comparar algumas dessas despesas com o benchmarking externo, há uma vantagem na utilização de consultores externos.”

Cifu, porém, diz que no caso de não ser possível a contratação de um consultor ou uma consultoria, pode se designar e qualificar um colaborador responsável para tocar o projeto.